Público dá início a processos de lay-off

Por a 28 de Novembro de 2011

Por forma a reduzir custos com o pessoal, o jornal Público “irá suspender temporariamente os contratos de trabalho (lay-off) de alguns dos seus trabalhadores que ocupam funções menos prioritárias”, por um lado e por outro celebrar acordos com outros funcionários que prevêem a “alteração da modalidade de Isenção de Horário de Trabalho (IHT) e da redução do horário de trabalho para as pessoas que não tenham IHT”, informa em comunicado a Sonaecom que detém o título.

Segundo a agência Lusa, o lay-off irá abranger 21 colaboradores a partir de Janeiro, e os cortes graduais serão feitos nos salários acima dos 1600 euros, o que permitirá encaixar cerca de 1 milhão de euros em 2012.

A empresa justifica estas medidas à luz do “período de acentuada crise económica e financeira, agravada pela negativa conjuntura económica actual” algo que, frisa o documento, se faz sentir “na maioria da imprensa nacional e internacional”.

Nesta senda, “o Público vê-se confrontado com a exigência de uma reestruturação que lhe permita garantir a sua sustentabilidade e viabilidade, a qual se reflecte num necessário e elevado esforço de poupança, quer ao nível dos custos com pessoal quer ao nível dos custos gerais”, pode ainda ler-se, acrescentando que estas iniciativas têm um carácter temporário.

 

Deixe aqui o seu comentário