SIC abre processo de rescisão amigável

Por a 30 de Maio de 2011

A SIC abriu um processo de rescisão amigável. A notícia foi avançada pelo Correio da Manhã e confirmada pelo M&P. O processo, o segundo nos últimos dois anos, decorre até 17 de Junho e está aberto a trabalhadores com contrato sem termo com a SIC e a GMTS (meios de produção) com idade até 62 anos. De acordo com as fontes ouvidas pelo M&P, este processo vai ao encontro de situações de pré-reforma, não havendo um número fechado de recursos humanos que a empresa pretenda reduzir. No último processo de rescisão amigável a empresa viu sair cerca de 50 colaboradores, sendo os recursos humanos das duas empresas na ordem dos 600. O Programa de Rescisão Amigável, de acordo com a informação enviada aos colaboradores, citada pelo CM, resulta da “necessidade da SIC efectuar um controlo continuado e rigoroso dos seus custos, especialmente considerando a actual preocupante crise económica”. Ainda de acordo com a notícia do CM, na mesma informação, a Comissão Executiva da estação abre a possibilidade de “implementar, ou não, outras medidas no âmbito da reestruturação relacionada com a área dos recursos humanos, eventualmente, recorrendo a soluções previstas nas anunciadas alterações da lei laboral”.

Uma “descarada chantagem” é como Sindicato de Jornalistas classifica os termos desta comunicação aos colaboradores da estação. “. Este ‘Programa’ da Administração da SIC constitui mais uma prova de que há empregadores, infelizmente em grande número, que conseguiram impor a ideia de que para vencer a crise é necessário reduzir os direitos laborais, ansiando agora pela rápida aprovação das medidas anunciadas para tornar os despedimentos mais fáceis e mais baratos”, diz o SJ.

O programa de rescisão proposto, de acordo com o organismo sindical, é o equivalente a 1,25 do valor médio da retribuição certa mensal dos 12 últimos meses, por cada ano de antiguidade na empresa.

Deixe aqui o seu comentário