Cannes: CEO do Google acredita que o pior da crise já passou

Por a 29 de Junho de 2009

publicis-seminar-getty-images.JPGO CEO do Google deixou na última sexta-feira em Cannes uma mensagem (relativamente) optimista. Eric Schmidt acredita que o pior momento da crise ocorreu entre o Inverno e a Primavera passado e que, agora, “as coisas estabilizaram”. E, pelo menos nos EUA, a economia deverá voltar a crescer a partir do Outono. Em Cannes para participar numa conversa ao lado de Maurice Lévy, CEO do grupo Publicis, o responsável pelo Google referiu também que não acredita que, quando o actual quadro recessivo passar, os norte-americanos mudem os seus hábitos de compra: “ficaria chocado se os americanos começassem a poupar. Nós gostamos muito dos cartões de crédito”, ironizou. Já sobre a área da comunicação, Schmidt considerou que, ao contrário dos europeus, “só agora é que os americanos se estão a aperceber das potencialidades dos telemóveis. Este é um ano em que vai haver uma explosão de equipamentos”. O responsável pelo Google foi mais longe e considerou os telemóveis “a melhor fonte para os publicitários” chegarem aos consumidores, já que o mesmo terminal pode possuir câmara, GPS, aplicações e telefone, multiplicando assim as possibilidades de engagement. Em resposta a uma questão da audiência, e após ter dito que nunca contrata um colaborador que não tenha cometido erros a nível profissional, Schmidt também admitiu um erro cometido pelo Google no passado: “Não ter feito algumas coisas mais cedo, como por exemplo entrar na China com mais antecedência”.

O M&P deslocou-se a Cannes com o apoio da YoungNetwork. Acompanhe o festival em Do Fundo da Comunicação

Deixe aqui o seu comentário