Rede de bicicletas com publicidade chumbada pela Assembleia Municipal de Lisboa

Por a 20 de Novembro de 2008

O PSD e o PCP chumbaram a proposta da Câmara de Municipal de Lisboa de criação de uma rede de bicicletas partilhada na cidade. Este projecto despertou o interesse de exploração publicitária de vários operadores, como a JCDecaux e a MOP. O PSD chumbou a proposta do PS por considerá-la “mal fundamentada”, referiu a Lusa.Na discussão da proposta, o deputado municipal Vítor Gonçalves afirmou não existir vontade da câmara em esclarecer o modelo de financiamento do projecto, referindo ainda ser obrigação do executivo explicar como irá auto-financiar a rede de bicicletas. A estimativa de 50 milhões de euros em encargos nos próximos dez anos também foi considerada “um exagero” pelo deputado laranja.

O presidente António Costa, conforme a Lusa, acusou o PSD de estar “entrincheirado numa “maioria artificial” na Assembleia Municipal, garantido que irá viabilizar a iniciativa por outras vias.

O PS, pela voz do vereador Marcos Perestrelo, disponibilizou-se a alterar a proposta, garantindo que o projecto iria ser auto-financiando, eliminando assim os encargos esperados de 50 milhões de euros. Contudo, o PSD manteve a posição, afirmando existir a falta de tradição de tráfego de bicicletas em Lisboa, condições de relevo e infra-estrututuras para a sua circulação. António Costa referiu já ter aprovado a construção de “quarenta quilómetros de ciclovias” e que já está em marcha a instalação de espaços de estacionamento para as bicicletas.

Deixe aqui o seu comentário