Bruxelas prepara restrições publicitárias na imprensa

Por a 6 de Outubro de 2008

João Palmeiro, presidente da Associação Portuguesa de Imprensa (API), afirmou que a imprensa paga e gratuita devem unir esforços para impedir as restrições publicitárias no sector que estão a ser preparadas por Bruxelas, embora haja questões “mais graves para a imprensa gratuita, caso da publicidade a automóveis, alimentos e bebidas” refere o responsável citado pela Lusa. Segundo a agência, João Palmeiro foi o único português no I Congresso Mundial da Imprensa Gratuita em Madrid. O presidente da API explicou que durante o congresso “ficou acertado um princípio de trabalho conjunto para no futuro se consciencializar os proprietários dos gratuitos que as questões que lhes dizem respeito são as que dizem respeito aos outros [proprietários de publicações pagas]”. Neste encontro foi fundada a Federação Internacional de Imprensa Gratuita, que terá sede na capital espanhola e será composta por 20 representantes da profissão. Foi ainda adoptado o Manifesto de Madrid onde os profissionais sublinham a importância social e económica desta imprensa que permite “um maior e melhor acesso dos cidadãos à informação” e “reforça o direito à liberdade de expressão”, cita a Lusa. Segundo a mesma fonte a imprensa gratuita emite actualmente 230 títulos em 58 países com uma circulação diária de mais de 43 milhões de exemplares.

Deixe aqui o seu comentário