Cannes: E se pagasse um euro por um copo de água?

Por a 23 de Junho de 2008

O Tap Project recebeu o prémio de titanium na edição passado do festival de Cannes. Um ano depois, David Droga, criador do conceito, veio ao festival convocar agências de todo o mundo a ajudar a internacionalizar o projecto. O Tap Project nasceu em Nova Iorque, para que, durante uma semana, os restaurantes da cidade propusessem aos seus clientes que pagassem um dólar por cada copo de água servido. A adesão inicial não foi fácil, “até porque os restaurantes fazem mais dinheiro com a água engarrafada do que com qualquer outra coisa”, referiu o criativo australiano. Em 2008, o projecto alargou-se a 25 cidades dos EUA e já “é a maior campanha de recolha de fundos” da UNICEF. “Não é uma campanha contra a água engarrafada, mas sim uma campanha por água limpa”, sublinha David Droga.
Existem mil milhões de pessoas sem acesso a água potável no mundo e calcula-se que a cada 15 segundos morra uma criança por uma doença associada à falta de água própria para consumo. Segundo a organização, por cada dólar, a campanha conseguirá fornecer água potável a uma criança por 40 dias. A UNICEF quer em 2015 reduzir em 50% o número de pessoas que só conseguem aceder a água imprópria.
O modelo criado para o Tap Project conta com uma agência de publicidade para cada cidade onde o projecto é implementado. “A indústria trabalha toda ao mesmo tempo para a mesma coisa”, referiu David Droga. Agora, o objectivo do terceiro ano de actividade do Tap Project é internacional o conceito e levar “um copo de água a um dólar ou a um euro para outras cidades onde não haja problemas de água potável”. Em articulação com os escritórios da UNICEF em cada país, o objectivo é agora encontrar uma agência e uma equipa de voluntários para alertar para o problema da água. “E estas ideias ainda “são muito primárias em relação ao que pode ser no futuro”, rematou Droga. O projecto tem ainda patrocinadores, como é o caso da American Express, que passou a global partner do projecto.

Deixe aqui o seu comentário