José Pinto Ribeiro sai do capital da Produções Fictícias até ao fim do mês

Por a 14 de Fevereiro de 2008

Até ao final do mês deverá estar solucionada a saída de José Pinto Ribeiro da estrutura da Produções Fictícias. O actual ministro da Cultura detém uma quota de 10% na produtora, da qual será obrigado a desvincular-se, dada a sua nomeação para o governo. A solução, explica ao M&P Nuno Artur Silva, sócio maioritário da Produções Fictícias, “passará pela venda da quota à empresa”, estando ainda a ser equacionada se isso implicará um reforço directo da participação de Nuno Artur Silva ou a distribuição igualitária por todos os sócios da empresa. Rui Cardoso Martins, Nuno Markl, Maria João Cruz, José de Pina, Filipe Homem Fonseca, Patrícia Castanheira e Anabela Ventura são os restantes sócios da produtora, detendo cada um deles uma quota a rondar os 2%.

Deixe aqui o seu comentário