«A poupança infantil é uma missão BES»

Por a 2 de Novembro de 2007

bes.jpg“O BES vê a pedagogia da poupança como missão”. Quem o diz é Rita Torres Baptista, directora coordenadora de marketing de comunicação do BES, banco que encomendou à APEME o estudo “A formação do sentido de poupança nas crianças portuguesas', apresentado esta quarta-feira. Segundo esta profissional, o BES acredita na importância da poupança para construção de uma sociedade equilibrada. “Sempre foi importante poupar, mas é um tema cada vez mais arredado da agenda das famílias, da agenda dos adultos. Os adultos não poupam, ou poupam pouco, embora considerem que é importante fazê-lo. “Faz como eu digo, não como eu faço' é praticamente a mensagem que passam aos filhos. Porque a poupança tem que ter futuro, quisemos conhecer a perspectiva das crianças”, explica Rita Torres Baptista.
E esta aproximação aos mais novos tem a ver, segundo Rita Torres Baptista, com a urgência de disciplinar a poupança desde cedo, criando o hábito de poupar, a continuidade e a regularidade da poupança. “Num mundo em que a poupança parece cada vez mais erradicada da agenda do consumidor, a poupança infantil é uma missão BES”, refere. Segundo o estudo realizado pela APEME, 89% das crianças inquiridas já poupam. Recursos como a energia eléctrica ou a água são apontados, por 30% das crianças, como factores a ter em conta na lista da poupança.Dos inquiridos 65% têm conta bancária. Um posicionamento que começa em tenra idade, pela mão dos pais (82%), que começam a amealhar quando abrem a primeira conta bancária, depois do nascimento dos filhos.
A parábola dos DEZ Porquinhos

Todos os anos existem novidades que suportam as novas campanhas da Poupança BES Júnior e este não será excepção. “Em Novembro daremos início a uma campanha, onde na abertura ou reforço de um produto da Poupança BES Júnior, cada criança receberá o livro, a parábola dos DEZ Porquinhos, escrito por Rosa Lobato Faria e com ilustrações de Agatha Ruiz de La Prada”, revela Rita Torres Baptista. Por cada livro entregue o BES contribuirá com cinco euros para as crianças carenciadas das Instituições Novo Futuro e Comunidade Juvenil Francisco de Assis.

O estudo “A formação do sentido de poupança nas crianças portuguesas” foi efectuado entre os meses de Setembro e Outubro de 2007 pela APEME. No total foram entrevistadas 32 crianças em grupos e 231 crianças individualmente, com idades compreendidas entre os 6 e os 13 anos, residentes na Grande Lisboa e Grande Porto.

Deixe aqui o seu comentário