Partners abre em Angola até ao final do ano

Por a 26 de Setembro de 2007

partners.jpgAté ao final do ano a Partners deverá abrir um escritório em Angola, anunciou ontem a agência num encontro com jornalistas. No próximo mês os quatro sócios, Pedro Megre, Tomás Froes, Susana Sequeira e Lourenço Thomaz, vão deslocar-se a Luanda para analisar um espaço para a instalação da agência. Sem querer adiantar expectativas para o desempenho da operação angolana, Pedro Megre referiu apenas que “poderá ter um peso razoável, de forma a justificar a nossa presença”. A Partners, enquanto agência do BPI, tem trabalhado a publicidade do BFA, braço angolano do banco. Na nova fase, precisou Susana Sequeira, a agência terá como alvos de new business empresas locais e empresas portuguesas a operar em Angola. No escritório de Luanda deverá ficar uma equipa de contacto de nacionalidade portuguesa, “com visão estratégica e de criatividade”, explicou Tomás Froes. A criatividade ficará a cargo da equipa de Lisboa.

Os quatro sócios da Partners abriram também o capital da agência ao fundo de risco ASK (Advisory Service Kapital), que passa a deter uma quota minoritária, cuja percentagem não foi divulgada. O fundo de risco português, que detém participações em 11 empresas, está orientado para “empresas tecnológicas e com uma forte componente de inovação”, pormenorizou ontem Nuno Miranda, administrador-executivo da ASK Private Equity. Durante este ano, explicou o mesmo responsável, a ASK já aplicou cinco dos 7,15 milhões de euros destinados a investimentos em empresas.”A presença do fundo veio dar uma maior segurança, uma maior confiança para lançar o projecto de internacionalização”, disse Tomás Froes, que não deixou de sublinhar que, “pela primeira vez, um fundo de investimento investe na publicidade”.

A entrada da ASK irá permitir à Partners desenvolver três novas áreas de negócio: 3D, games e mobile, através da colaboração com empresas participadas pelo fundo, como é o caso da Heylife. No próximo mês, adiantou Susana Sequeira, será divulgada a primeira campanha que irá contar com uma componente tecnológica, fruto da nova fase da agência.

Deixe aqui o seu comentário