Destak lança edição de fim-de-semana

Por a 22 de Junho de 2007

destakfimdesemana.jpgArranca hoje a primeira edição do Destak Fim-de-Semana. Um novo grafismo e conteúdos focados na área do lazer marcam a diferença relativamente à edição de segunda a sexta-feira do gratuito da Cofina que tem Isabel Stilwell na direcção editorial.Cinquenta mil exemplares é o valor da tiragem da publicação na fase de arranque, “não estando posto de parte aumentos de tiragem posteriores”, adianta ao M&P, António Zilhão. A edição de fim-de-semana será distribuída entre as tardes de sexta-feira e as manhãs de sábado “em locais que promovam o contacto com o alvo desta publicação. Restaurantes, centros comerciais, parques de estacionamento”, enumera o administrador da Metro News. “Locais em que se possa ter um impacto familiar. Queremos que este jornal possa ser lido por toda a família”, sintetiza o responsável.

Música, cinema, espectáculos, gastronomia, literatura, viagens, televisão, moda e comportamentos são alguns dos temas tratados nas 16 a 32 páginas que a publicação irá apresentar, sendo que o primeiro número terá 24 páginas. O grafismo, revela António Zilhão, resulta de “uma solução interna, mas inspirada na escola de barcelona e que contou com o contributo da Syan”, atelier que realizou o projecto gráfico do Meia Hora.

Quando questionado sobre expectativas comerciais para o projecto, o administrador mostra-se optimista. “A receptividade nesta fase de prospecção de mercado foi muito forte. Estamos muitos optimistas”. Instado sobre o investimento realizado no projecto, António Zilhão preferiu não revelar valores, adiantando, no entanto, que a expectativa é “em dois a três anos” fazer o break-even do projecto. As edições de fim-de-semana “interrompem quando o Destak também interrompe”, adianta o responsável que, questionado do porquê de arrancar com o projecto perto do início da época estival, altura em que os gratuitos tradicionalmente não fazem distribuição, responde: “Há muito que este projecto vinha a ser equacionado e consideramos que fazia sentido lança-lo agora”.

Deixe aqui o seu comentário