Diário Desportivo muda de administração

Por a 18 de Maio de 2007

Subtil de Sousa já não é o presidente do conselho de administração da IGD (Imprensa Gratuita Desportiva), detentora do Diário Desportivo. Ao que o M&P apurou, o empresário, que era também accionista da editora, já terá abandonado o jornal, não estando ainda confirmado se com Subtil Sousa saiu mais algum elemento da administração. O novo conselho de administração, segundo informações recolhidas pelo M&P, deverá tomar posse até ao final do mês. A saída de Subtil de Sousa também terá provocado uma mudança de capital. No entanto, até ao fecho desta edição não foi possível contactar com a administração da editora nem apurar quem são os novos proprietários.

e de director

Simultaneamente, o título também mudou de director, o que eleva para três o número de responsáveis editoriais que o Diário Desportivo conheceu nos seus quatro meses de existência. Desde o seu arranque, a 8 de Janeiro, o gratuito já viu Fernando Correia (que optou por ficar a tempo inteiro no Rádio Clube) e Vasco Resende (que era director-adjunto no tempo do radialista e que assumiu o jornal interinamente quando este saiu, a 30 de Março) abandonarem a direcção da publicação. Assim, e desde o dia 7 de Maio, o Diário Desportivo conta com uma nova direcção, que tem em Luís Filipe o director e em Bruno Pires o subdirector. Estes dois profissionais, que se encontravam no site Sportugal.pt, onde, aliás, ainda desempenham funções, têm agora por missão liderar o projecto da IGD. Contactado pelo M&P, Luís Filipe apenas confirmou a sua entrada, afirmando que decidiu “aceitar o desafio que foi lançado”, até porque se “trata de um projecto com enorme potencial”. O novo responsável pelo gratuito não quis, no entanto, adiantar quais os planos que tem para o futuro do Diário Desportivo

Deixe aqui o seu comentário

Diário Desportivo muda de administração

Por a 17 de Maio de 2007

Subtil de Sousa já não é o presidente do conselho de administração da IGD (Imprensa Gratuita Desportiva), detentora do Diário Desportivo. Ao que o M&P apurou, o empresário, que era também accionista da editora, já terá abandonado o jornal, não estando ainda confirmado se com Subtil Sousa saiu mais algum elemento da administração.

O novo conselho de administração, segundo informações recolhidas pelo M&P, deverá tomar posse até ao final do mês. A saída de Subtil de Sousa também terá provocado uma mudança de capital. No entanto, até ao fecho desta edição não foi possível contactar com a administração da editora nem apurar quem são os novos proprietários.

e de director

Simultaneamente, o título também mudou de director, o que eleva para três o número de responsáveis editoriais que o Diário Desportivo conheceu nos seus quatro meses de existência. Desde o seu arranque, a 8 de Janeiro, o gratuito já viu Fernando Correia (que optou por ficar a tempo inteiro no Rádio Clube) e Vasco Resende (que era director-adjunto no tempo do radialista e que assumiu o jornal interinamente quando este saiu, a 30 de Março) abandonarem a direcção da publicação. Assim, e desde o dia 7 de Maio, o Diário Desportivo conta com uma nova direcção, que tem em Luís Filipe o director e em Bruno Pires o subdirector.

Estes dois profissionais, que se encontravam no site Sportugal.pt, onde, aliás, ainda desempenham funções, têm agora por missão liderar o projecto da IGD. Contactado pelo M&P, Luís Filipe apenas confirmou a sua entrada, afirmando que decidiu “aceitar o desafio que foi lançado”, até porque se “trata de um projecto com enorme potencial”. O novo responsável pelo gratuito não quis, no entanto, adiantar quais os planos que tem para o futuro do Diário Desportivo.

Deixe aqui o seu comentário