Correio da Manhã lança 1º Emprego

Por a 24 de Maio de 2007

primeiroemprego

O Correio da Manhã estreia hoje um novo produto editorial. O 1º Emprego vai «fornecer todas as ofertas de emprego do Norte ao Sul do país que passam pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional», adiantou ao M&P Octávio Ribeiro, director do diário.

Este responsável explicou que este caderno «é um projecto editorial independente» que terá mais conteúdos para além das ofertas de emprego, que nesta primeira semana serão cerca de 500. Este suplemento, que na primeira edição vai apresentar 16 páginas, inclui também «conselhos de empresários, entrevistas a directores de recursos humanos e exemplos de sucesso de jovens que venceram a barreira do sucesso profissional», afirma Octávio Ribeiro.

«O 1º Emprego olha para a realidade de uma forma positiva, olha para o emprego e para a empregabilidade e nunca para o desemprego», sublinhou o director do CM. O suplemento que tem por objectivo dar «informações úteis em busca da empregabilidade» apresenta ainda nas suas últimas páginas uma «oferta de lazer para os jovens, com as sugestões mais baratas em Portugal e no estrangeiro».

Coordenado por Armando Esteves Pereira, director-adjunto do CM, e Miguel Alexandre Ganhão, editor-executivo, este é «o produto no qual o Correio da Manhã mais aposta até ao final do ano na diferenciação da sua oferta», referiu Octávio Ribeiro, que acrescentou que acredita que este projecto «pode impulsionar as vendas» do jornal. «Em Portugal existem cerca de 50 mil jovens licenciados que ainda não estão no mercado de trabalho e mais de 500 mil com trabalho precário» recordou, sublinhando que se «5% destes comprarem o jornal são mais de 25 mil leitores».

De momento o jornal não irá realizar nenhuma campanha para promover o 1º Emprego, até porque este vai estar acompanhado pela oferta de DVD durante as três próximas semanas, período que também vai ser aproveitado «para afinar o produto». Findo este processo, o CM deverá apresentar uma campanha de promoção, já que o 1º Emprego «é uma arma muito forte» que o título da Cofina apresenta.

Quanto á campanha de oferta de DVD e «após ter esgotado as edições da passada sexta-feira, sábado e domingo, o Correio da Manhã irá reforçar a sua tiragem nestes dias para 200 mil exemplares», adianta a Cofina em comunicado. Destes exemplares, 170 mil serão distribuídos com DVD, sendo que o título preparou uma «edição suplementar de 30 mil exemplares só com o jornal, devidamente assinalada». De acordo com Octávio Ribeiro, está opção foi tomada com o intuito de que «os leitores habituais consigam aceder ao jornal», já que no último fim-de-semana o título «recebeu queixas» de leitores que não conseguiram comprar o CM.

Deixe aqui o seu comentário