As marcas mais relevantes

Por a 2 de Fevereiro de 2007

As marcas digitais estão a ganhar espaço ás tradicionais. Mesmo assim, na Europa, o Ikea é a marca mais relevante

Se ainda houvesse dúvidas quanto á importância que as marcas digitais e tecnológicas têm no quotidiano dos consumidores, elas são desfeitas pelos resultados da edição deste ano do Readers’ Choice do BrandChannel. As marcas mais relevantes no quotidiano dos consumidores do mundo são, por ordem decrescente, o Google, Apple, YouTube, Wikipedia e Starbucks. O Google, sublinha o BrandChannel, consegui que o verbo to google fosse incluído em dois dicionários de língua inglesa. Além disso, não pára de alargar o seu campo de acção, como foi exemplo a aquisição do YouTube por 1,27 mil milhões de euros. Em segundo lugar aparece a Apple, a marca que viu o sucesso dos iTunes traduzido em vendas de mil milhões de músicas, sem que qualquer concorrente conseguisse competir com o seu modelo de negócio. Além disso, a sua política de inovações não tem passado ao lado dos media e dos consumidores. MacBook com processador Intel e as intermináveis variações do iPod são disso exemplos. Já no início desde ano o anúncio do iPhone e da Apple TV mostraram que a marca vai continuar a seguir o seu caminho.

O YouTube e a Wikipedia, dois dos fenómenos que marcaram a internet em 2007, ocupam as posições seguintes. O YouTube, criado em 2005, foi comprado no ano passado pelo Google. A Wikipedia, fundada em 2001, tornou-se numa fonte privilegiada de informação, escrita em cerca de 100 línguas. Os dois sites vivem de conteúdos criados e partilhados pelos utilizadores. Uma tendência que marcou 2006 e representada pela eleição pela Time do ‘You’ como personalidade do ano. A marca ‘tradicional’ Starbucks ocupa a quinta posição.

A análise do BrandChannel contou com a participação de cerca de 3600 pessoas de 99 países que declaram quais as marcas que mais relevantes, pela positiva ou pela negativa, durante o ano transacto. O estudo divide os resultados por cinco zonas de influência. Olhando para o ranking europeu, constata-se que o primeiro lugar foi ocupado pelo Ikea, marca que em 2006 abriu 16 novas lojas, duas das quais no Japão. Já este ano, a marca planeia abrir mais 24 lojas, incluindo a entrada na Roménia e na Irlanda do Norte. Já na segunda posição está o Skype que conta com oito milhões de clientes, enquanto que em terceiro lugar aparece a Nokia. No caso da marca finlandesa, o BrandChannel aponta a política agressiva de produtos de baixo preço, ao mesmo tempo que lança produtos topo de gama como o modelo N93. A Zara e a Adidas ocupam, respectivamente, a quarta e quinta posições.

Deixe aqui o seu comentário