Crises em livro

Por a 6 de Outubro de 2006

Casos mediáticos como o da queda da Ponte de Entre-os-Rios são analisados no livroCrises — De Ameaças a Oportunidades

Foi apresentado na semana passada o livro Crises – De Ameaças e Oportunidades da autoria de António Marques Mendes, Francisco Costa Pereira, Miguel Pina e Cunha, José Viegas Soares, Ricardo Ribeiro dos Santos, Ivo Pimentel e Henrique Gouveia e Melo.

Esta obra foi patrocinada pela agência de comunicação Lift Consulting, através da recém criada área de negócio Lift Research & Training, uma marca criada para trabalhar alguns projectos de formação e que está sob a responsabilidade de Cláudia Nogueira e António Marques Mendes, directores-executivos da Lift Consulting.

Como explicou Salvador da Cunha, director-geral da Lift, durante a conferência de imprensa de apresentação do livro, “a melhor solução para as crises é evitá-las, é não estar lá, não estar na direcção do ‘murro'”.

O responsável revelou que nos últimos dez anos ajudou «algumas marcas a gerir crises como, por exemplo, algumas marcas de água que têm uma crise recorrente cada vez que alguém utiliza as garrafas para guardar líquidos perigosos”. Salvador da Cunha explicou que se, por um lado, as pessoas não deviam utilizar as garrafas para guardar este tipo de líquidos e depois “servir” a alguém, os “jornalistas já deviam saber que o normal nestas situações é que as pessoas tenham feito transvases e não algum problema na fábrica”. Como solução para este problema, o responsável da agência aconselha que “as empresas que produzem águas devem fazer uma sensibilização para que as pessoas não façam transvases”. No que se refere á gestão de uma crise, Salvador da Cunha divide-a em três fases: a preparação para a crise, o comportamento da empresa perante a crise e finalmente a capacidade para a gerir e aprender com a mesma crise.

O livro é dividido em 11 capítulos e duas partes. Na primeira parte, intitulada ‘Uma visão sobre a gestão da comunicação de crises’, o livro aborda temas como a visão estratégica sobre a gestão de crises, os modelos de gestão de crises, a auditoria de crises, estratégias e procedimentos de respostas ás crises ou crises no e-world. Na segunda parte, dedicada ás aplicações, são contados vários casos de crises ocorridas em Portugal e no estrangeiro. As crises são narradas por acontecimentos, enquadradas e avaliadas e, finalmente, são dados conselhos sobre cada um dos casos. Entre os casos apresentados está a queda da ponte de Entre-os-Rios que, com a colaboração da Marinha Portuguesa, apresenta uma descrição pormenorizada dos factos, seguindo o desenrolar dos acontecimentos ao longo dos diferentes dias. São também relatados os case studies da Shell-Brent Spar, da Coca-Cola na Bélgica e do urânio empobrecido em Portugal.

Deixe aqui o seu comentário