Depois da novela…

Por a 4 de Novembro de 2005

Tornou-se conhecido do grande público quando albergou as gravações da telenovela Queridas Feras, exibida na TVI. Depois da conquista de notoriedade, o Badoca Safari Park implementou uma estratégia que para seduzir o target famílias com crianças

Quando em 2003 começou a ser exibida na TVI a telenovela Queridas Feras, o Badoca Safari Park passou para as luzes da ribalta. O impacto das gravações foi muito positivo para o Badoca. «A novela deu-nos notoriedade a nível nacional, sensibilizou o público para as temáticas de preservação e conservação das espécies e motivou a visita das pessoas ao Badoca», explicou ao M&P Margarida Brás, directora de marketing e comunicação do parque. A TVI identificou uma oportunidade para a criação de uma história diferente da novela tradicional e contactou o parque, já que não existem muitos cenários como o Badoca em Portugal. Mas as gravações não alteraram o dia-a-dia no parque. «Tivemos de ser bastante flexíveis e exigiu um esforço muito grande á equipa do Badoca, mas conseguimos receber sempre bem os visitantes, que é o nosso principal objectivo», refere a responsável de marketing. O Badoca existe desde Maio de 1999.

Uma mascote multifacetada

Em Abril de 2005 foi criado o Badokas, a mascote do Parque, que é o resultado dos contributos de muitas pessoas: a equipa de design, as crianças que participaram nos vários focus groups e a equipa do Badoca Safari Park que com os seus briefings, críticas e sugestões deu alma á personagem. «No fundo, o Badokas é o resultado de um trabalho de equipa, onde cada elemento, na sua área específica, se empenhou a 100% para ver nascer uma mascote única», explica Margarida Brás. «O Badokas é uma girafa simpática, divertida, curiosa e aventureira que vem preencher o imaginário de muitas crianças que visitam o parque, transformando o contacto com a vida animal ainda mais divertido», explica. A necessidade de criar uma mascote prendeu-se também com o papel activo que esta personagem ocupa no parque, enquanto transmissora de conhecimentos aos visitantes mais novos. Depois de criada a mascote, «foi fácil imaginar o Badokas em divertidas aventuras com os seus amigos, ensinando aos mais novos a reconhecerem as várias espécies de animais selvagens, a aprenderem as suas características e a ganharem consciência da necessidade de preservação das espécies e dos habitats», explica a responsável de marketing. Assim surgiu a primeira aventura do Badokas 'O Mistério das Riscas Perdidas', que custa 10,80€. É um livro de capa dura, com ilustrações e história idealizadas para o parque. É um projecto lúdico com uma componente educativa, em que as mensagens ambientais vão passando na própria história. Além do parque, o livro é vendido também na FNAC. Para o lançamento do livro foi convidada a Catarina Furtado. «Fizemo-lo pelo á vontade e empatia que a apresentadora tem com as crianças, público ao qual se destina o livro. A Catarina contou a história e conversou com o Badokas e com as crianças», recorda. Em 2006 será lançada a segunda aventura. Este ano o parque lançou também o 'Guia Badoca em Movimento', um livro de bolso em que são descritas as actividades previstas para 2005 e que disponibiliza, aos visitantes do parque, uma agenda de sugestões lúdicas e pedagógicas. Este guia teve como objectivo estabelecer uma comunicação directa com os visitantes habituais do parque e com o público em geral. Além disso o guia pretende dinamizar os tempos livres, daí que apresente um conjunto de sugestões, que visam o contacto dos visitantes com a natureza e a vida animal. «Para além disso é uma peça de comunicação que vem reforçar a missão de criar momentos de alegria únicos e memoráveis, que contribuam para a formação de cidadãos ambientalmente conscientes», explica Margarida Brás. O guia foi distribuído na grande Lisboa e a Sul do Tejo até ao Algarve. Pretendia divulgar o parque, comunicar os seus valores, despertar a curiosidade e motivar a visita.

Os alvos do Badoca

As famílias com crianças dos 3 aos 12 anos, residentes e público veraneante da Costa Azul são os targets de comunicação. O parque tem por hábito fazer acções de marketing directo, como o envio de mailings ou a distribuição selectiva de folhetos, envio de newsletters aos sócios do clube Badoca e correio aos residentes dos concelhos de Sines e Santiago do Cacém. Em termos de publicidade above-the-line o aprque trabalha com a Rapp Collins e já recorreu a outdoors e encartes em jornais e revistas de grande circulação. «Em 2006 a hipótese de um investimento mais contínuo em advertising é uma possibilidade e para isso estamos neste momento a analisar cenários e propostas com a agência de meios Espaço OMD», explica a responsável de marketing. Em 2005 remodelaram completamente o site, quer em termos de linha gráfica quer de estrutura. O novo site está online desde Julho. «Na minha opinião grande parte das pessoas que visitam o parque querem perceber qual é a oferta do mesmo em termos de actividades e infraestruturas, a localização, os horários», explica. No fundo pretendem planear a visita e por isso visitam o site. Em 2006 será criada uma linha de merchandising do parque que vai ter uma vertente mais institucional e outra relacionada com a mascote Badokas. Dentro destas duas linhas haverá várias categorias de produtos, os chamados 'souvenirs' que são produtos de impulso, a linha de acessórios que inclui bonés, t-shirts, panamás, entre outros. Haverá uma linha educativa composta por artigos didácticos como livros, puzzles e jogos, e uma linha de brinquedos especialmente dirigida para as crianças.

Deixe aqui o seu comentário