Futebol também é coisa de mulheres

Por a 28 de Maio de 2004

Que as mulheres se interessam cada vez mais por futebol já é senso comum. Um estudo da OMD Research sobre a relação entre as mulheres portuguesas e o futebol confirmou esta teoria

Carlos Martinho

Só quem nunca prestou atenção a uma transmissão televisiva de um jogo de futebol desconhece que, no intervalo do jogo ou quando este, por algum motivo, se encontra interrompido, o realizador procura as reacções do público. Também só quem não está atento ao fenómeno futebolístico é que não se apercebeu que, nos últimos anos, estes mesmos realizadores procuram quase sempre caras femininas, de preferência bonitas e bem dispostas. Através desta realidade pode facilmente chegar-se á conclusão que, cada vez mais, as mulheres vão ao futebol e que esta é uma tendência que se pode ver a ‘olho nú’. O que não se sabia é que o público feminino também consome futebol quando este é transmitido na televisão, como prova um estudo que a OMD Research preparou, a escassos semanas do Euro 2004,.

As mulheres, o futebol e a televisão

Como seria de esperar, nos períodos em que decorrem eventos futebolísticos internacionais (sobretudo quando a selecção de Portugal está presente), os programas de desporto, nomeadamente as transmissões de jogos de futebol, tendem a captar maiores níveis de audiência média. Foi o que sucedeu nos últimos eventos futebolísticos relevantes – Euro 2000 e Mundial 2002 -, mas sobretudo no primeiro. Apesar do crescente interesse feminino pelo futebol, segundo o estudo da OMD Research o interesse pelas transmissões desportivas depende dos jogos transmitidos. Analisando as tipologias no período de Janeiro a Julho de 2000 e 2002, verificamos que o desporto dá lugar á ficção sob a forma de filmes e telenovelas, ao entretenimento e divertimento através de programas de humor, concursos e ‘reality shows’. A informação também surge nos primeiros lugares do ranking.

Preferência pela selecção portuguesa

Entre Maio e Junho de 2000, e para o alvo mulheres com mais de 15 anos, a transmissão do jogo das meias finais do Euro 2000 entre a França e Portugal alcançou o segundo lugar no ranking de programas, apresentando um contributo positivo para as audiências de televisão, para além de 31,2% de audiência média (contra 38,3% do sexo masculino). Em 13º lugar encontra-se o jogo que opõs Portugal á Alemanha, a contar ainda para a primeira fase da prova, com um contributo positivo para as audiências e um ‘share’ de 23,6%. Será importante salientar também que vários outros programas de futebol figuram no ‘top 20’ para este público-alvo em igual período, o que se contrapõe á eventual ideia de que as mulheres não vêem futebol.

No Mundial 2002, que também teve lugar no mês de Junho, observou-se que as mulheres demonstraram interesse na prova, facto que se repercutiu nas audiências. Para o sexo feminino, o jogo entre Portugal e a Polónia ocupa o primeiro lugar do ranking de programas entre Maio e Junho (á semelhança do alvo homens) e o ‘Jornal do Mundial – Flash’, transmitido pela TVI, ocupa a terceira posição, apresentando ambos os programas valores de audiência de relevo, assim como contributos interessantes para as audiências do total televisão. Comparando os informativos diários dedicados tanto ao Euro 2000 como ao Mundial 2002, transmitidos pelos canais nacionais, constata-se que os homens foram e são o público preferencial. No entanto, cada vez mais as mulheres são telespectadoras deste tipo de programas. A situação mais evidente ocorreu na TVI. O ‘Diário do Euro 2000’ foi mais visto por homens (contra 42% das mulheres), ao passo que o ‘Jornal do Mundial’ foi maioritariamente feminino (55% do total de espectadores eram mulheres).

[email protected]

Deixe aqui o seu comentário