Sagres á prova de choque

Por a 18 de Outubro de 2002

A marca da Central de Cervejas lançou uma garrafa anti-choque. A nova embalagem permite um consumo sem limites físicos e com o mesmo sabor

A Sagres, marca da Sociedade Central de Cervejas, lançou no passado fim-de-semana uma embalagem anti-choque. A nova garrafa feita

de um material inovador — o primeiro do género a ser lançado no mercado português de cervejas e que preserva todas as características da bebida — é para a Central de Cervejas a resposta ideal ás crescentes necessidades dos consumidores, uma vez que permite um consumo em movimento e sem limites físicos.

O lançamento pretende ainda, e segundo o anunciante, contribuir para a modernização da imagem da marca Sagres, atrair um target mais jovem e responder a algumas das necessidades básicas da vida actual como o carécter prático, o movimento e a mudança.

Características que vão ao encontro da própria embalagem, que se assume prática, resistente, inquebrável e de abertura fácil.

Com um investimento promocional de cerca de 600.430 euros, a garrafa anti-choque é dada a conhecer ao grande público através de uma campanha publicitária assinada pela Euro RSCG. Televisão, outdoor e imprensa foram os suportes escolhidos para comunicar a nova aposta da Central de Cervejas.

A campanha televisiva arrancou no passado dia 14 de Outubro e vai prolongar-se até ao dia 3 de Novembro. Em relação aos anúncios de publicidade exterior, a comunicação da nova embalagem vai estar exposta entre 16 a 22 de Outubro, enquanto na imprensa prolonga-se até ao próximo mês de Novembro.

De salientar que o lançamento da nova garrafa, que teve como cenário o jogo amigável entre as selecções de Portugal e da Tunísia, serviu igualmente para reforçar a ligação da marca ao o desporto, através da renovação do patrocínio oficial á Selecção Nacional de Futebol.

A nova embalagem é comercializada em unidade no canal horeca, bem como vai estar disponível no formato six pack (seis unidades), a um preço recomendado de 2,85 euros, nas principais cadeias de distribuição.

Deixe aqui o seu comentário