Marketing por coordenadas

Por a 22 de Junho de 2001

Mostrar a realidade do Geomarketing foi o mote do seminário realizado pela ESRI e Informix, dia 19, no Centro Cultural de Belém

Poder segmentar informação com padrões de caracterização e perfis de consumidores, localizá-la e determiná-la automatica e geograficamente, com possibilidade de distinção de todos os potenciais clientes é o objectivo do Geomarketing.

Através dos sistemas de informação geográficos da ESRI, que pressupoêm elevados volumes de dados, geográficos ou não, e os tra-

dicionais sistemas de gestão de bases de dados desenvolvidos pe-

la Informix é possível a utilização do Geomarketing, uma nova ferramenta que possibilita a maximização dos lucros.

«Tornar uma base de dados num especialista, guardar e analisar dados de forma centralizada através de gestão de informação» é o nosso objectivo, afirma Luís Silva, pré-sales manager da Informix Portugal.

Apesar de os maiores investidores na área de geomarketing serem empresas do sector das telecomunicações e da distribuição, a informação geoespacial faz sentido em todas as áreas de negócio», conclui Luís Silva.

Adoptar a perspectiva estratégica da geografia como factor estruturante de uma organização «é uma aposta que tem em conta a diferenciação e até a competividade de qualquer empresa», afirma Sandra Loureiro, directora de negócios SIG da ESRI Portugal. Para que o sistema de informação geográfica seja gerido de forma simples e rápida ,«a componente geográfica não deve estar isolada, mas sim integrada num sistema de raiz de uma determinada empresa», prossegue.

O conceito de Geomarketing não é completamente novo. Segundo Sandra Loureiro, «temos verificado um amadurecimento do mercado, pois é importante sabermos quem são e onde estão os nossos clientes. A diferença é que anteriormente havia de facto informação, mas não estava relacionada. O facto de a podermos visualizar torna-a mais perceptível, visível e naturalmente explicativa».

Deixe aqui o seu comentário