Casa-mealheiro na imagem do Crédito

Por a 22 de Junho de 2001

O novo logotipo do Crédito Predial pretende uma associação imediata á vocação do banco para crédito á habitação e planos de poupança

Uma casa-mealheiro faz o primeiro contacto com o novo Crédito Predial Português (CPP), integrado numa lógica que visa

reforçar a tradição de banco especializado em crédito á habitação

e soluções de poupança. A campanha que lança a nova imagem do CPP, encomendada á Publicis, representa um investimento de um milhão de contos.

Dar apoio financeiro em todas as fases da vida dos clientes é a grande mensagem contida na nova imagem institucional, já visível em cerca de 80% das suas 154 agências. Os responsáveis do banco — integrado no grupo Totta, juntamente com o Santander — reconhecem que a anterior imagem «estava antiquada, existindo há várias décadas e apresentando pouca notoriedade». Acreditam que agora será possível recuperar, com modernidade, a força da marca, associada a uma instituição centenária.

Neste sentido, corre no interior do CPP um período de reorgani-

zação, salientado na cerimónia de apresentação da imagem, que decorreu no início da semana.

Segundo Gonçalo Moreira, responsável pelo Gabinete de Comunicação Institucional e Imagem, pretende-se que este trabalho «apoie o crescimento da actividade comercial e de negócio do banco», focada na segmentação por atitude. Antes de se partir para

a definição de estratégia, o CPP encomendou um estudo de mercado á Ibermarketing, desenvolvido junto de colaboradores, clientes e não clientes.

As novas cores da marca são o azul tradicional do banco, simbolizando a tranquilidade e a sabedoria, o branco como sinónimo de frescura e o vermelho, que pretende traduzir força e dinamismo. O trabalho de design foi desenvolvido pela Wolf Folings (também responsável pelo design da imagem do Totta) e a assinatura publicitária, que está já a ser difundida em vários meios, é “Muito mais que crédito á habitação”.

No início do mês a administração do CPP apresentou o trabalho da Publicis aos cerca de 2 mil funcionários. No edifício principal do banco, na Avenida João XXI, ao Campo Pequeno, foi já instalada, pela Ready, uma empena cega de 14 por 32 metros, nas traseiras,

e uma tira de 40 por 3 metros na fachada. Também em Lisboa, se-

rá erguida uma tela de 16 por 32 metros no prédio do Totta, na Av. Fontes Pereira de Melo.

Deixe aqui o seu comentário