Andar na boca do povo

Por a 23 de Fevereiro de 2001

A Excess ganhou o concurso promovido pela CML para publicitar o maior concurso gastronómico realizado até hoje em Lisboa. Promete não deixar ninguém indiferente e vai fazer «trinta por uma linha para andar na boca do povo»

A Excess, que conta entre os seus clientes com a CP, o MARL e a RTP, foi a agência escolhida pela Câmara Municipal de Lisboa (CML) para desenvolver uma estratégia de comunicação do Primeiro Concurso Gastronómico de Lisboa. “Lisboa á Prova” é um evento que vai põr a concurso os restaurantes da cidade e que culmina em quatro iniciativas: festival gastronómico, gala de entrega de prémios, roteiro gastronómico e a edição de um livro sobre a iniciativa.

Já com 15 anos de experiência (fundada em 1986), a Excess aposta forte numa estratégia global de comunicação, na qual se destaca uma agressiva campanha multimeios. Programas de televisão, de rádio, artigos na imprensa, mupis, mailings, campanha de imprensa e material promocional são alguns dos meios utilizados para a promoção do evento. Põr os lisboetas a falar de comida e a provar as especialidades dos melhores restaurantes da capital é o objectivo!

Com o aproximar da iniciativa, João Oliveira, director-geral da Excess, já identificou o primeiro desafio: arranjar concorrentes. Para isso, «vão ser endereçados mailings/convite a cerca de 2500 restaurantes, depois haverá um contacto pessoal com todos eles; vão ser criadas “forças de venda”, formadas para esta acção específica, que vão transmitir as vantagens de participação nesta iniciativa e angariar inscrições», destaca aquele responsável.

O concurso prolonga-se até Setembro deste ano e poderá ser acompanhado num site especialmente criado para o efeito, «onde poderemos viajar por um sem-número de informações relativas a esta iniciativa. Este site terá actualização quase diária e deverá ser uma referência na informação gastronómica da cidade», refere João Oliveira.

O desenvolvimento criativo do “Lisboa á Prova” está a cargo de Ana Teresa Silva, João Oliveira e Lourival Machado.

Deixe aqui o seu comentário