“Big Brother” continua a mexer nas audiências

Por a 12 de Janeiro de 2001

O sucesso da primeira edição do concurso fez com que as inscrições para a segunda ultrapassassem 38 mil candidatos

O concurso “Big Brother”, que a TVI estreou em Setembro do passado ano, chegou ao fim no último dia do ano 2000. À semelhança do que aconteceu nos outros países em que foi transmitido, o “Big Brother” superou e liderou quase sempre as audiências. As inscrições para a segunda edição da novela da vida real já terminaram e ultrapassaram 38 mil candidatos, número bastante superior ás 4 mil inscrições que a TVI recebeu para a primeira série. De acordo com Pedro Isidro, da Endemol, neste momento a produção já seleccionou cerca de 80 concorrentes, operação baseada nos parâmetros já utilizados para o primeiro “Big Brother”.

Segundo António Monteiro Coelho, director do departamento de relações com o exterior da TVI, a casa em que decorre o concurso mantém-se na Venda do Pinheiro, mas vai ser totalmente redecorada em termos de pintura e de móveis. O prémio, ao que tudo indica, não será alterado. Teresa Guilherme e Pedro Miguel Ramos continuam como apresentadores, não estando ainda definidas as marcas que estarão presentes ao longo do programa. Recorde-se que, desde o início, as audiências alcançadas pelo “Big Brother” têm valido á TVI shares consideráveis, objectivo que o “Big Brother II” pretende continuar a garantir.

Na órbita do concurso, a TVI continuou a inovar, desta vez com o “Big Debate”, que foi para o ar na primeira noite do novo ano. O debate contou com a presença dos ex-concorrentes, que expuseram as suas opiniões ao mesmo tempo que respondiam a questões colocadas pelo público. A moderar o debate esteve o jornalista Júlio Magalhães, que interligava a participação de Eduardo Cintra Torres, Eduardo Prado Coelho e José Manuel Nunes com os antigos concorrentes. Durante o programa foi ainda possível verificar o enorme número de mails e noticias via internet que o “Big Brother” ajudou a fabricar. Todo o processo foi explicado por Paulo Bastos, editor do TVI On Line, que afirmou terem sido «produzidas mais de 3 mil noticias na redacção do On Line».

Quem pensava que o “voyeurismo” tinha acabado enganou-se, pois a TVI tinha já preparado o “Big Estrelas”, um programa inédito de produção nacional estreado no dia 3 de Janeiro e que se prolonga até a estreia do “Big Brother II”. O “Big Estrelas”, que pretende mostrar ao público os pormenores do dia- a-dia dos ex-concorrentes, continua a liderar as audiências do Top 15. A passar ás 19h00 e 21h00, a aposta continua a ser conquistar audiências e segurar os telespectadores para o “Big Brother II”, que vai para o ar no próximo dia 21.

Por seu lado, a SIC também já tem magia na manga, através do concurso “Acorrentados”, que a estação de Pinto Balsemão decidiu colocar no ar para enfrentar o “fenómeno Big Brother”.

Deixe aqui o seu comentário