A segurança como troféu

Por a 10 de Novembro de 2000

• Anunciante: De acordo com Paula Serrão, responsável pelo departamento de publicidade e promoções da Peugeot Portugal, este filme, o primeiro de produção nacional, procura reforçar o conceito de segurança do Peugeot 206 e tem como mensagem principal o facto de a competição servir para testar o grau de segurança do produto. Esta campanha surge na sequência do passatempo lançado pela marca no site raptodasriscas.pt, dirigido ás crianças, com o objectivo de as sensibilizar para a prevenção rodoviária. O lançamento do modelo 306 Eden Park pautou-se pelos mesmos padrões, ao realçar o facto de se verificar uma taxa de sinistralidade mais baixa entre as mulheres. A presença do piloto Adruzilo Lopes e do navegador Luís Lisboa, da Silver Team, «era imprescindível», dado que o modelo de competição no Campeonato Nacional de Ralis passou a ser o 206 WRC, em vez do 306 Maxi.

•Agência: Segundo Paulo Monteiro, director criativo da Euro RSCG, o objectivo do filme foi o de criar um ambiente de competição para demonstrar a segurança e fiabilidade do automóvel. A utilização da equipa da marca é intencional, uma vez que se pretende demonstrar que o know- -how adquirido em competição favorece a segurança do produto. Jorge Teixeira, director criativo da agência, salienta também que o “Peugeot Competição” tem um carácter excepcional, dado o interesse do público português pelo automobilismo, aliado ao facto de Portugal ser o único palco em que corre um Peugeot 206 WRC “de fábrica”, especialmente preparado para a competição.

•Produtora: Álvaro Barqueiro, director de produção da Casa dos Filmes, revela que na produção do filme foi utilizada uma câmara 435 para registar a variação de velocidade, bem como uma grua de cabeça quente que, por trabalhar sobre dois eixos, permite a obtenção de uma imagem contínua. Quanto aos dois dias de produção, o responsável explica que a primeira parte do filme foi feita em 3D. Foram recolhidas imagens do carro que, depois de tratadas com o recurso áquela técnica, se utilizaram nos oito primeiros segundos do filme. As imagens reais foram captadas em Sintra e na serra de Montejunto, no Cadaval. A presença de um carro de ralis chama a atenção das pessoas, pelo que a equipa de filmagens contou com a colaboração da GNR de Sintra e de elementos da Força Aérea que vigiavam o troço escolhido da serra de Montejunto, onde estão instaladas antenas de comunicação operadas por este ramo das Forças Armadas.

Deixe aqui o seu comentário