João Carlos Silva acumula funções

Por a 28 de Julho de 2000

Foi finalmente divulgado o nome de quem vai exercer o cargo de director-geral da RTP. Provisoriamente, o próprio João Carlos Silva assume as funções

Já é conhecido o nome de quem irá assumir as funções de director-geral da RTP, cargo criado por João Carlos Silva no sentido de melhorar as relações entre o conselho de administração e a direcção de informação e programação. Por agora, é o próprio “homem forte” da RTP quem vai exercer aquele cargo. Esta foi uma das primeiras decisões de João Carlos Silva, como presidente dos conselhos de administração da RTP e da holding Portugal Global. O objectivo era designar alguém que supervisionasse os directores de informação – cargo que José Rodrigues dos Santos ocupa há pouco mais de um mês – e de programação. Neste último caso, caberá aos gestores dos canais, nomeadamente Jaime Fernandes (RTP1) e Clara Alvarez (RTP2) a gestão do departamento de programas. Por outro lado, pretendia-se melhorar o relacionamento entre os órgãos directivos da RTP. Durante o anúncio do novo cargo, João Carlos Silva salientou que exercerá estas funções temporariamente, apenas até ser encontrado alguém com o perfil pretendido. Alguns nomes foram já ventilados, mas não há ainda nenhuma certeza sobre quem sucederá áquele responsável. Certo é que terá de ser alguém com uma enorme capacidade de gestão e liderança e que consiga, num curto espaço de tempo, melhorar a relação entre o conselho de administração e os directores de programação e informação. Até lá, será o presidente da RTP e da Portugal Global quem fará a gestão dos dois departamentos nucleares da televisão pública. Novidade na grelha de Inverno Entretanto, João Carlos Silva aproveitou a ocasião para anunciar novas mudanças na estrutura do canal estatal. Tudo para que a empresa consiga obter um autofinanciamento efectivo. A primeira das reestruturações deverá acontecer na área administrativa. O responsável pede maior coordenação entre os departamentos comercial e de marketing, assim como uma nova actuação ao nível dos conteúdos, o que deverá permitir uma maior promoção dos produtos. A aposta em novos programas, especialmente na área da informação, séries, ficção nacional e cinema, constitui a segunda reestruturação, que deverá ter o seu ponto alto em Setembro, quando for para o ar a grelha de Inverno. Será precisamente na nova grelha que Maria Elisa assume a apresentação do concurso “Quem Quer Ser Milionário?”. Depois das propostas endereçadas a Joaquim Letria e Miguel Sousa Tavares, Maria Elisa surgiu como a melhor opção. A jornalista – um dos rostos mais emblemáticos do canal estatal – promete no entanto não abandonar a informação. Para minimizar despesas e optimizar a qualidade na informação veiculada, João Carlos Silva pretende ainda que passe a haver um maior aproveitamento das capacidades dos três órgãos de comunicação do Estado. Assim, RTP, Lusa e RDP passam a desenvolver sinergias.

Deixe aqui o seu comentário