Portugal na rota da publicidade interactiva

Por a 16 de Junho de 2000

A NDS apresentou, em Madrid, sistemas que permitem moldar a televisão e a publicidade ás necessidades de cada um

A empresa britânica NDS apresentou na passada semana, na sua nova delegação em Madrid, as mais recentes inovações no campo da televisão interactiva. Um dos sistemas apresentados foi o XTV (Extended Televison). Através da ligação do televisor a uma caixa de controlo que irá funcionar, em termos técnicos, como um disco rígido de um computador pessoal, o sistema possibilita que o utilizador armazene cerca de 20 horas de programação. A partir daí, o utilizador pode escolher a sua própria programação e o horário de visionamento, opções que também se aplicam ao campo da publicidade. Tendo em conta os gostos pessoais do telespectador, o sistema, equipado com um software inteligente, identifica os hábitos dos utilizadores, permitindo estabelecer uma selecção publicitária de precisão quase cirúrgica que permitirá, além da identificação concreta do público-alvo, uma maior segmentação da mensagem, bem como explorar o lado informativo das mensagens publicitárias. Condições que poderão ampliar o campo de manobra das agências de publicidade, pois a criatividade passa a conhecer “o rosto do consumidor”, dos responsáveis pelo planeamento do espaço publicitário, pois terão mais percepção dos segmentos a explorar, e, por fim, dos anunciantes, que passam a conhecer directamente os seus consumidores e as suas necessidades. De realçar que o sistema XTV é adaptável aos actuais aparelhos de televisão. Valor acrescentado Outro sistema lançado pela NDS, e já utilizado pela britânica Sky Sports, é o Value TV, que cria para o utilizador um ambiente interactivo, de alta segurança, que permite a escolha dos ângulos de visionamento de um jogo de futebol, bem como o acesso á repetição das jogadas e ás estatísticas do encontro. Além do entretenimento desportivo, o programa inclui serviços de informação e de home shopping. Mais uma vez, este sistema inova a percepção publicitária, pois os utilizadores seleccionam, com base nas suas necessidades, a publicidade que querem ver, transformando-se em consumidores activos. Philip Waterman é o responsável pela nova delegação ibérica da NDS, que servirá os mercados espanhol e português. Uma aposta que, segundo Philip Waterman, está ligada ao forte investimento do mercado espanhol nas novas tecnologias. Em relação ao mercado nacional, o responsável ainda não planeou acções especificas.

Deixe aqui o seu comentário