«Motivação, vontade e energia»

Por a 21 de Junho de 2000

Pedro Araújo e Sá Administrador-executivo da prodiário, pressmundo e someios

Pedro Araújo e Sá é o novo administrador-executivo da Prodiário, Pressmundo e Someios, empresas do Grupo Lusomundo. Depois de ter trabalhado na Investec, o responsável vai acumular a nova função com a gestão financeira da Lusomundo Media. Quais serão exactamente as suas funções como admistrador-executivo da Prodiário, Pressmundo e Someios? Na Prodiário, o conselho de administração é constituído por sete pessoas, das quais apenas duas terão funções no dia-a- -dia: José Rocha Vieira, que ficará com a área editorial, e eu com as restantes. Na Pressmundo, os meus pelouros serão o financeiro, distribuição/circulação e produção. Na Someios não há propriamente distribuição de pelouros, serei o responsável que mais de perto acompanhará a área editorial. Como encara este novo desafio? O grupo Lusomundo, pelo seu portfólio de produtos e pelo posicionamento conseguido, é, provavelmente, o grupo de media que parte na linha da frente para a corrida que a nova realidade de distribuição de conteúdos vai necessariamente trazer. Integrar um grupo com este potencial só pode ser encarado com enormes doses de motivação, vontade e energia. Como compara a experiência na Investec com este novo desafio? Quando entrei para o “Record”, em 1996, onde assumi responsabilidade pelas áreas financeira, de publicidade e marketing, o jornal tinha passado há muito pouco tempo a diário e já era um produto de sucesso. No caso da Prodiário, e em especial do “24 Horas”, o ponto de partida é muito menos favorável, mas a maior parte do trabalho de organização e modernização não é necessário porque está feito ou em curso. Falta o desafio da notoriedade e posicionamento que permita o crescimento da circulação. Relativamente ao segmento das revistas, nos meus últimos seis meses no grupo Investec assumi responsabilidades mais directas na Edimoda (“Máxima”, “Interiores” e “City”). Este facto permite-me estar mais sensibilizado para os problemas no segmento das revistas e encurtar o período de adaptação na Pressmundo. Vai conciliar, em simultâneo, as funções de administrador-executivo com a gestão de projectos financeiros na Lusomundo Media? Os contornos do meu papel estão ainda em discussão, mas necessariamente passarão pela estratégia financeira. Vou também fazer a avaliação de novas oportunidades de investimento. Objectivos para este ano? Na Prodiário, contribuir para a consolidação da organização interna e, no caso específico do “24 Horas”, para o crescimento significativo da circulação e audiência. Na Pressmundo pretendo contribuir para a consolidação económica da empresa e dos títulos existentes e para o lançamento de novos projectos e áreas de negócio com sucesso.

Deixe aqui o seu comentário