Comunicação: do passado ao futuro

Por a 7 de Abril de 2000

Distribuído por cinco salas de debate, o primeiro Congresso Internacional de Comunicação pretende analisar as etapas do percurso da actividade

Até amanhã, a Fundação Calouste Gulbenkian está a receber o congresso subordinado ao tema “De Gutenberg ao Terceiro Milénio – Congresso Internacional de Comunicação”. Organizado pela Universidade Autónoma de Lisboa (UAL) e pelo seu departamento do curso de Ciências da Comunicação, o congresso é a primeira iniciativa deste âmbito da entidade de ensino privado. Tendo em vista o aprofundamento do debate em torno das temáticas mais marcantes do sector comunicacional, o encontro conta com a presença de um vasto leque de profissionais, nacionais e estrangeiros, das mais diferentes áreas do universo da comunicação social. Francisco Rui Cádima, director do Observatório de Comunicação, José Manuel Fernandes, director do jornal “Público”, Luciano Patrão, presidente da Associação da Imprensa Diária, e Francisco Pinto Balsemão, presidente da Impresa, foram alguns dos nomes que marcaram presença nestes dois últimos dias de debate, onde estiveram em foco questões como as novas tecnologias da comunicação, a sociologia da comunicação e a natureza institucional e política da comunicação. Amanhã, último dia do congresso, a discussão incidirá no futuro do jornalismo e das suas estratégias. Eduardo Prado Coelho, José Magalhães, José António Saraiva, Emídio Rangel e Francisco Sena Santos serão alguns dos oradores. Entre os patrocinadores de honra desta iniciativa encontram-se a Fundação Calouste Gulbenkian, o banco Montepio Geral e a Telecel. Em termos de apoios oficiais, a comissão de organização, composta na sua maioria por docentes da UAL, conseguiu reunir o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, Elos, Tap Air Portugal, Europcar e Embaixada de França.

Deixe aqui o seu comentário