Luanda condena “Expresso”

Por a 7 de Janeiro de 2000

O correspondente do “Expresso” em Luanda, Gustavo Costa, foi condenado a um ano de prisão com pena suspensa de 19 meses e ao pagamento de uma multa no valor de cerca de 4 mil contos. O processo contra o jornalista foi movido pelo chefe da casa civil da Presidência da República de Angola, na sequência da publicação de uma notícia onde o jornalista afirmava que o próprio Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, havia denunciado o envolvimento de funcionários do seu gabinete em esquemas de corrupção. Entretanto, a defesa de Gustavo Costa interpõs recurso á condenação.

Deixe aqui o seu comentário