Telefonia Virtual de cara lavada

Por a 29 de Outubro de 1999

A Telefonia Virtual, site sobreo mundo da rádio, tem nova estrutura de navegaçãoe um grafismo redesenhado

A Telefonia Virtual (www.telefonia-virtual.com), um «site para radiodependentes», tem uma nova estrutura de navegação e um grafismo diferente. Estas reformulações foram ao encontro das opiniões dos seus utilizadores, segundo explica o director do projecto, Nuno Ribeiro. O responsável acrescenta que «as alterações foram pensadas de acordo com as opiniões dos nossos leitores, que responderam a um inquérito que realizámos. E esta reformulação tem a ver sobretudo com a necessidade que sentimos de nos tornarmos mais profissionais e de marcar definitivamente uma posição, pois não basta ser… é necessário parecer». Responderam a este questionário cerca de 300 utilizadores. No entanto, os responsáveis pelo site decidiram manter o inquérito online. «Serve para termos sempre um feedback sobre o que os utilizadores pensam do nosso site», explica Nuno Ribeiro. A Telefonia Virtual é um projecto que surgiu em 1996, no seio de «um grupo de amigos que costumavam conversar sobre rádio e decidiram aproveitar a net para fazer um site sobre este meio apaixonante. O objectivo era criar uma comunidade virtual de radiodependentes. No entanto, as nossas notícias, opiniões e críticas começaram a ser notadas pelos profissionais do meio e passámos a ser um site referência do meio rádio nacional». E o site é de tal forma familiar que não foi necessário recorrer a empresas exteriores. Toda a sua concepção é, e foi, feita por oito pessoas, todas elas fazendo parte da mesma roda de amigos. Actualmente, e já com pouco mais de três anos de existência, a Telefonia Virtual conta na sua mailing lista cerca de «3 mil utilizadores. Temos uma taxa de crescimento diária de três novas pessoas», argumenta Nuno Ribeiro. Quanto á estratégia comercial, o responsável conclui que «a Telefonia Virtual não tem objectivos comerciais. O que não significa que as portas estejam fechadas para anunciantes».

Deixe aqui o seu comentário