Espera frustrada

Por a 20 de Agosto de 1999

Tal como aconteceu na radiodifusão, os incentivos á modernização tecnológica da imprensa apenas contemplaram menos de metade dos concorrentes

Do total de 102 empresas editoriais concorrentes ao Incentivo á Modernização Tecnológica, 61 ficaram de fora. A Secretaria de Estado da Co-municação Social (SECS) disponibilizou cerca de 160 mil contos que vão beneficiar um total de 41 publicações. Na lista de incentivos atribuídos a empresas jornalísticas, as disparidades são maiores quando comparados os montantes com os concedidos ás empresas de radidifusão. Na imprensa, o concorrente mais beneficiado foi o “Negócios de Valpaços”. O título conseguiu uma ajuda de cerca de 10 mil contos para modernizar a sua tecnologia. Por outro lado, há organizações que beneficiaram de montantes exíguos, na ordem dos 42 contos, como é o caso da Associação de Defesa da Nazaré, que detém a publicação “Notícias da Nazaré”. Seguem-se-lhe as publicações “Manchete das Beiras” e “Entre-Margens”, que beneficiaram de uma ajuda que ronda 200 contos. O grosso das entidades contempladas por este incentivo atribuído pela Secretaria de Estado da Comunicação Social receberam montantes que variaram entre mil e três mil contos. A acrescentar ao incentivo para a modernização tecnológica, as empresas jornalísticas podem ainda beneficiar do porte-pago. A questão dos incentivos a órgãos de comunicação social continua no entanto a causar protestos entre os protagonistas, devido a alegadas irregularidades nos dados fornecidos por alguns concorrentes.

Deixe aqui o seu comentário