Governo mantém corte de 462 mil euros à Lusa mas não irá afectar trabalhadores

Por a 13 de Agosto de 2019

Nicolau SantosO Governo vai manter o corte de 462 mil euros à Lusa. Em assembleia geral que decorreu em Julho, o governo tinha decido impor um corte de 462 mil euros à agência na rubrica de Fornecimentos e Serviços Externos. Após queixas da administração e dos trabalhadores, o governo decidiu agora que o corte seria de 124 mil euros aplicáveis à rubrica de Fornecimentos e Serviços Externos e que o restante valor seria distribuído por outras áreas do orçamento da agência de notícias.
“Mantém-se uma redução que tem a ver com o orçamento aprovado no dia 19 de Julho, onde havia um corte de cerca de 462 mil euros. Nessa altura, o corte incidia apenas na rubrica de Fornecimentos e Serviços Externos e, depois das negociações foi possível o Ministério das Finanças ter entendido a nossa posição relativamente aos 118 mil euros que tivemos que pagar este ano aos [trabalhadores] precários e aos 220 mil euros relativos à recomposição da rede de correspondentes nacionais e internacionais”, afirmou Nicolau Santos, administrador da Lusa, em declarações à agência de notícias. Desta forma, fica afastada a redução de colaboradores. No entanto, refere Nicolau Santos, será necessário “adiar alguns investimentos que estavam previstos já para este ano e que, provavelmente, terão de ser feitos nos próximos anos”, onde se incluem as obras na redacção.
“Os investimentos relativamente às obras vão ser feitos, mas não com a rapidez que queríamos fazer. Vamos ter que avançar com parte desse investimento este ano, com a parte inicial do projecto e, provavelmente, terá que ser no orçamento do próximo ano que vamos concretizar essas obras”, declarou.

Deixe aqui o seu comentário