Teresa Figueira assume presidência da APECOM

Por a 25 de Junho de 2019

image003Teresa Figueira, partner do grupo Lift World, é a nova presidente da APECOM, sucedendo a Carlos Matos, que presidiu às duas direcções anteriores. Na direcção eleita para o biénio de 2019 a 2021, ao lado da profissional na direcção da Associação Portuguesa de Empresas de Conselho de Comunicação e Relações Públicas estarão, como vice-presidentes, João Tocha, da F5C, José Franco, da Corpcom, Miguel Moreira Rato, da Adagietto, Piedade Guimarães, da Hill+Knowlton Strategies, Rodrigo Viana de Freitas, da Central de Informação, e Tiago Vidal, da LLYC.
Já a Assembleia Geral terá como presidente Ricardo Salvo, da Cunha Vaz & Associados, que terá como vogais Ana Frazão Rodrigues, da Midlandcom, e Helena Marques, da Article Land. Ana Torres Pereira, da M Public Relations, assume o Conselho Fiscal, tendo como vogais Diogo Almeida Fernandes, da Unimagem, e Mariana Vitorino, da Portel Novelli.

“O alargamento do corpo directivo da associação vem responder ao crescimento do número de associados verificado no mandato anterior, sinaliza a introdução de um novo modelo de governance e pretende assegurar mais agilidade na implementação das actividades da organização”, justifica a APECOM em comunicado sobre a eleição dos novos corpos sociais, onde se sublinha que “esta nova direcção pretende dar continuidade ao trabalho desenvolvido pelas duas direcções anteriores, presididas por Carlos Matos, da LLYC, que tiveram o mérito de reagrupar o sector em torno da associação e de lançar iniciativas relevantes, como por exemplo o Programa Contínuo de Formação, os Barómetros sobre o sector ou o Guia de Boas Práticas”.

“A associação tem, neste momento, todas as condições para fortalecer o seu papel de representação e de defesa dos interesses dos associados. Estamos igualmente empenhados na melhoria dos padrões de qualidade e ética da actividade e vamos continuar a trabalhar para elevar a notoriedade e relevância do sector em todas as matérias da sua esfera de intervenção”, aponta Teresa Figueira.

Deixe aqui o seu comentário