Redes sociais: verdadeira inspiração para marcas e agências

Por a 25 de Junho de 2019

Bruno Batista, CEO da GCI (1)Se há alguns anos nos dissessem que iríamos passar grande parte do nosso tempo a “viver” numa rede social, poucos acreditariam. Seja no Facebook, Instagram ou qualquer outra, a verdade é que hoje mais de metade dos portugueses estão ligados a alguma rede social e passam, de acordo com algumas das estatísticas mais recentes, cerca de 2 horas nestas plataformas – confesso que, por dia e por força do que faço, passo bem mais do que duas horas. Este é um fenómeno global que levou a que o dia 30 de Junho se tornasse, desde há nove anos, no “Dia Mundial das Redes Sociais”.
Fruto de uma evolução tecnológica sem precedentes, que possibilita ao consumidor ser cada vez mais activo e interactivo, esta nova era tem, consequentemente, influência na vida das marcas e dos negócios, além de ser responsável pela entrada de novas palavras no nosso léxico. Entre as palavras novas contam-se exemplos como “click” ou “e-commerce”. Esta última responsável por um manancial de alterações, a começar pelas vendas fora dos canais tradicionais e que obrigou e está a obrigar a uma verdadeira revolução nos processos de venda, que estão cada vez mais junto dos clientes, nos locais que para este são mais confortáveis e onde não é necessário haver deslocação física. São compras à distância de um click ou à mercê do uso da realidade aumentada. Por outro lado, o recurso a campanhas com influencers e micro-influencers obrigou a um novo posicionamento na forma de comunicar, e onde o Instagram está hoje a afirmar-se como rede de excelência ao dar a possibilidade aos profissionais do marketing de reformular os posts do influenciador como anúncios.
Estou certo de que muito há para escrever ou analisar sobre esta nova era. No entanto, há algo na marca que deve estar sempre presente: a autenticidade, pois nunca como hoje se produziram e consumiram tantos conteúdos, com as plataformas digitais a terem a “fatia de leão” da produção e consumo de conteúdos.
As oportunidades são infindáveis. A quantidade de dados gerados pelas plataformas mais recentes serão seguramente uma fonte de inspiração para as marcas e agências, proporcionando novas capacidades de planeamento e implementação de mensagens que consigam deixar uma verdadeira marca em cada um de nós.

Artigo de opinião de Bruno Batista, CEO da GCI

Deixe aqui o seu comentário