Partners leva CrossAbility ao Parlamento e desafia primeiro-ministro (com vídeo)

Por a 3 de Junho de 2019

image001A Partners vai desafiar esta quinta-feira o primeiro-ministro e os representantes dos partidos políticos, “a audiência mais dura de sempre”, para um treino de CrossAbility, assinalando um ano desde o lançamento da campanha criada para a Associação Salvador. O projecto, recorde-se, consistiu na criação de um novo conceito de desporto para chamar a atenção para os obstáculos encontrados todos os dias pelas pessoas com deficiência motora ao tentar aceder a espaços públicos.

Desenvolvido com uma box de crossfit e com a ajuda do atleta Hugo Maia, este desporto, descrito como “o treino mais duro de sempre”, tem por base os obstáculos vividos diariamente por quem anda numa cadeira de rodas, tendo sido lançado juntamente com um site e a aplicação +Acesso para todos, através da qual os utilizadores podiam denunciar situações de falta de acessibilidade existentes por todo o país, sendo as reclamações enviadas, de forma automática, para as entidades responsáveis pela fiscalização: Câmaras Municipais e Instituto Nacional para a Reabilitação. Um ano depois, lamenta a agência, “a maioria não teve seguimento efectivo, não havendo qualquer mudança. A fiscalização continua a não acontecer em muitas zonas do país, a lei não é cumprida e existem também muitas excepções à lei”.

“É necessária uma mudança efectiva e a Associação Salvador está na linha da frente para exigir um compromisso por parte do Governo na área das acessibilidades”, explica a agência sobre o motivo que está na origem da acção agora levada a cabo, que levará às portas da Assembleia da República, na próxima quinta-feira, dia 6 de Junho, pelas 14h, um treino de CrossAbility.

“Com esta iniciativa pretende-se que todos os participantes sintam o esforço que viver numa cadeira de rodas em Portugal exige. É, certamente, o treino mais duro de sempre”, assegura a agência, referindo que “estão convidados para este treino, em especial, o primeiro-ministro e deputados de todos os partidos representados na Assembleia da República, que queremos envolver na resolução desta problemática”.

Deixe aqui o seu comentário