Donos das principais marcas francesas doam mais de 500 milhões para reconstruir Notre Dame

Por a 16 de Abril de 2019
Quinta  da  Conceição  Pereira de Sousa 11.4.00

Quinta da Conceição Pereira de Sousa 11.4.00

O presidente francês Emmanuel Macron já declarou que a reconstrução da Catedral de Notre Dame é uma prioridade nacional. Algumas das famílias mais poderosas de França já vieram a público declarar que estão dispostas a doar centenas de milhões de euros para o processo de recuperação daquele que era até aqui o monumento mais visitado do mundo
O grupo Louis Vuitton Moët Hennessy (LVMH), do empresario Bernard Arnault, anunciou que pretende doar 200 milhõs de euros para “a reconstrução desta extraordinária catedral, símbolo de França, do seu património e da sua unidade”.
O grupo L’Oréal e a família Bettencourt pretendem entregar 200 milhões de euros, dos quais 100 milhões provêm da fundação da família Bettencourt. Também o milionário François-Henri Pinault, à frente dos grupos Artemis e Kering, que detêm marcas como Saint Laurent, Gucci ou Alexander McQueen, quer doar 100 milhões de euros. A lista não fica por aqui. A petrolífera Total pretende entregar 100 milhões de euros. Empresas como a Société Générale, JCDecaux ou a americana Apple estão disponíveis para entregar para a reconstrução da catedral gótica entre um e 20 milhões de euros.

Deixe aqui o seu comentário