Audiências TV da semana: SIC à frente da TVI por uma décima

Por a 22 de Janeiro de 2019

quadro 1

O consumo televisivo na semana 3 do ano registou um aumento de quase nove minutos relativamente à semana anterior. O tempo médio diário de visionamento, por indivíduo, foi de 4h58m.
No share de audiência, o retorno dos canais Cabo desceu para os 36,1%. A TVI repetiu a quota de 18,6% da semana 2. A SIC contraiu para os 18,7%, continuando no entanto à frente da TVI, assumindo mais uma vez, na média semanal, a liderança dos FTA. A RTP1, que registou uma subida de 1,1 pontos percentuais de quota, chegou aos 12,9% de share.
Nos canais Pay TV mais vistos, destaque para a subida da SIC Notícias ao terceiro lugar da tabela, afastando o Disney para a quinta posição. No 10º lugar encontra-se o Cartoon Portugal, que marca de novo presença no ranking dos mais vistos. Quanto aos lugares do topo, mantêm-se os canais CMTV, na liderança, e o canal Globo na segunda posição.
O episódio inicial da segunda temporada de Valor da Vida, com 12,9% de audiência média, foi o programa mais visto na semana entre 14 e 20 de Janeiro. Segue-se com igual valor de audiência a edição de domingo do Jornal das 8. O terceiro lugar pertenceu ao jogo da Taça de Portugal/V.Guimarães x Benfica. Dança com as Estrelas ocupou o quarto lugar, voltando a assegurar a liderança do serão de domingo. Lip Sync Portugal, que foi o programa da SIC mais visto na semana, na tabela geral ficou pelo quinto lugar; refira-se que este ganhou telespectadores face à estreia de 13 de Janeiro, mas não o suficiente para ultrapassar o programa de Rita Pereira e Pedro Teixeira.
Na programação da oferta paga, a edição de domingo do Jornal 7 da CMTV foi o programa que reuniu mais audiência: 209,2 mil telespectadores. Na segunda posição encontra-se outro informativo da CMTV, transmitido também no domingo, o CM Jornal 20H. A fechar o pódio temos a novela do canal Globo Salve Jorge. O quarto lugar pertence a Golos/V.Guimarães x Benfica e o seguinte a outra novela do canal Globo: O Tempo Não Pará.
quadro 2

Havas_media_groupFonte: Data Insights/Havas Media Group

Deixe aqui o seu comentário