DN adopta a partir de 2019 formato tablóide e nova política de suplementos

Por a 28 de Dezembro de 2018

catarina carvalhoO Diário de Notícias começará a chegar às bancas ao sábado a partir de 29 de Dezembro, mas há mais mudanças prometidas para a edição de 5 de Janeiro de 2019. A partir dessa data o jornal chegará com um novo formato e uma nova organização de suplementos.
A edição deste sábado do DN celebra o 154º aniversário do jornal. Em destaque estará uma reportagem com o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assinada por Ferreira Fernandes. O suplemento 1864 terá 68 páginas e pretende antecipar como será o ano de 2064, dois séculos após a fundação do jornal.
A mudança do dia de saída do jornal para as bancas, de domingo para sábado, resulta de “uma avaliação interna que estamos sempre a fazer, e que tem em linha de conta o feedback que nos chega dos leitores. Assim surgiu a ideia de mudança de dia de banca, para que o jornal ficasse mais tempo na banca e mais tempo nas mãos dos leitores”, justifica ao M&P Catarina Carvalho, directora-executiva do DN, admitindo que, “sobretudo nas cidades, torna-se difícil comprar o jornal ao domingo, com o fecho de vários quiosques nos últimos anos”. Desta forma, o suplemento Dinheiro Vivo, que integra também o Jornal de Notícias, passa a ser encartado ao sábado.
A partir de 5 de Janeiro o DN em papel ficará com um tamanho ligeiramente menor, adoptando o formato tablóide. “Havia leitores que se queixavam de que este formato anterior, mesmo que bonito, era pouco prático. Vamos por isso reduzir a altura do jornal quase até ao formato tablóide e aumentar o número de páginas”, prossegue Catarina Carvalho.
As mudanças não ficam por aqui. O caderno 1864 vai passar a chegar aos leitores todas as semanas em formato de revista e impresso em papel de jornal, “um pouco como têm alguns jornais nórdicos”, refere. Desta forma, as revistas DN Life, DN Ócio, Evasões 360 e DN Insider, que desde Julho eram encartadas com o jornal uma vez por mês, vão passar a estar apenas disponíveis em formato digital. “Tudo isto são respostas a ‘pedidos’ do mercado – e, no mundo rápido em que nos encontramos, os acertos são para ser feitos quando têm de ser feitos”, considera. Mesmo assim, poderá haver edições especiais em papel da DN Ócio e do DN Insider “consoante o mercado”.
Numa altura em que são conhecidos os números da circulação impressa paga do DN em papel, em que o jornal com a nova periodicidade semanal registou entre Julho e Outubro uma circulação impressa paga de 8.438 exemplares, Catarina Carvalho considera que o “DN entrou em Julho numa nova fase da sua longa vida, e que o prepara para o futuro, com um foco especial no digital, uma edição diária online e conteúdos pagos”. Além disso, Catarina Carvalho considera que “é impossível fazer uma análise de papel apenas, no novo DN. Somos hoje, sobretudo, um jornal online, com uma edição diária, que vai ser reforçada nos primeiros meses do ano. A redacção mudou para se adaptar a um jornal que é mais do que diário e cujo foco está no digital”.
A directora-executiva reforça ainda que nos últimos meses o DN pôs “na ordem do dia temas como a desinformação e as notícias falsas. Falámos primeiro dos sinais do populismo, das mudanças na floresta que se revelaram trágicas, dos efeitos do Brexit em Portugal… A resposta a isto tem sido um crescimento grande das assinaturas digitais – faremos um balanço nos próximos meses – que, curiosamente, reagem quando temos temas de investigação, históricos e com profundidade”.

Deixe aqui o seu comentário