Campanhas da CNE para as europeias e da DGS nas mãos da BBZ

Por a 4 de Dezembro de 2018

Parlamento-EuropeuA BBZ foi a agência contratada para a realização de duas campanhas de comunicação de organismos públicos que, somadas, totalizam um valor na ordem dos 142 mil euros. Em causa estão as campanhas da Comissão Nacional de Eleições (CNE), com vista às eleições europeias do próximo ano, e a campanha de Inverno 2018/2019 da Direcção Geral de Saúde (DGS), no âmbito do Plano de Contingência de Saúde Sazonal, para as quais a agência foi seleccionada na sequência de concursos públicos.

O contrato, disponível para consulta no Portal Base, estabelece que o “fornecimento de serviços de desenvolvimento e concretização do trabalho de concepção da campanha de esclarecimento cívico no âmbito da eleição dos deputados Parlamento Europeu a ocorrer entre 23 e 26 de Maio de 2019”, determinando que “a campanha deve centrar-se no esclarecimento objectivo dos cidadãos sobre o significado da eleição para a vida do país, sobre o processo eleitoral e sobre o processo de votação, bem como sobre o recenseamento eleitoral. Prevista pelo contrato está a realização, produção e pós-produção de vários anúncios para televisão, rádio e imprensa, além da adaptação dos mesmos anúncios a meios digitais, acompanhados da produção de banners e outros elementos gráficos para o site da CNE e respectiva página de Facebook. A cargo da agência ficará também a produção de vários materiais a serem distribuídos por várias entidades, entre eles cartazes para as secções de voto, cartazes alusivos ao exercício de voto antecipado a enviar para instituições de ensino superior, folhetos ou a produção de esferográficas com o logótipo da Comissão Nacional de Eleições.

A par dos trabalhos de desenvolvimento e produção da campanha e respectivos materiais, pelos quais a agência receberá o valor de 53.615 euros, a BBZ, pode ler-se no contrato, ficará igualmente responsável pela “negociação dos espaços publicitários e planeamento de meios e inserções, tendo em consideração que os custos com a divulgação não podem ultrapassar o valor máximo de 200 mil euros, incluindo impostos e taxas, que será assegurado pela CNE (a quem os órgãos de comunicação social factura directamente)”. A campanha deverá arrancar na primeira quinzena de Fevereiro do próximo ano, permanecendo nos meios até à data das eleições europeias, que terão lugar entre 23 e 26 de Maio de 2019.

No que diz respeito à campanha da DGS, o preço contractual é de 88.931 euros, de acordo com a documentação disponível no portal de contratação pública. O objectivo passará por “sensibilizar o público-alvo para a importância do cumprimento das recomendações gerais e específicas no âmbito do Inverno, do frio, e da gripe e outras infecções respiratórias”, mensagem que será comunicada através de anúncios televisivos e de rádio, bem como materiais de divulgação para imprensa, rede de mupis, portal da DGS e redes sociais.

Deixe aqui o seu comentário