Gonçalo Reis pede aumento da taxa do audiovisual e defende publicidade na RTP3 e Memória

Por a 13 de Setembro de 2018
Gonçalo Reis, presidente do Conselho de Administração da RTP

Gonçalo Reis, presidente do Conselho de Administração da RTP

Uma subida da taxa do audiovisual ajustada à inflação e a possibilidade de introduzir publicidade na RTP3 e RTP Memória são duas medidas defendidas pelo presidente do Conselho de Administração da estação pública. Em entrevista ao jornal Público, Gonçalo Reis sublinha que “é fundamental que cada parte cumpra o seu quinhão: a RTP está a prestar mais serviço público, ao Estado caberá ajustar a Contribuição para o Audiovisual (CAV) de acordo com a inflação tal como a lei estipula”. O gestor recorda que a RTP “tem tido resultados operacionais positivos de 10 milhões de euros, resultados líquidos marginalmente positivos, uma estabilidade da dívida com um padrão historicamente baixo de 100 milhões de euros (60% são do edifício sede)”, além do que, salienta, “o financiamento da RTP é dos mais baixos da Europa”.

Gonçalo Reis assegura “o equilíbrio operacional mantém-se nos próximos três anos” como “ponto de honra do nosso projecto estratégico”, adiantando que este ano a RTP alcançará “um resultado operacional positivo sem qualquer margem para dúvida e vamos lutar até ao fim para ter resultados líquidos próximos de zero”.

Questionado se irá pedir ao Governo que permita a introdução de publicidade na RTP3 e RTP Memória agora que estão presentes na oferta da TDT, Gonçalo Reis ressalva que não lhe cabe pedir mas sustenta que “é o momento para ponderar por que é que os canais da RTP têm uma excepção negativa”.

Deixe aqui o seu comentário