Como vai ficar o edifício do DN na Avenida da Liberdade - Meios & Publicidade - Meios & Publicidade

Como vai ficar o edifício do DN na Avenida da Liberdade

Por a 25 de Julho de 2018

DNO icónico edifício do Diário de Notícias, localizado na Avenida da Liberdade, em Lisboa, vai ser convertido num imóvel para habitação. Promovido pela Avenue e com projecto de arquitectura da Contacto Atlântico, o 266 Liberdade vai contar com um total de 34 apartamentos e um espaço comercial no piso 0, cujo investimento total ronda os 45 milhões de euros. A identidade e comunicação são assinadas pela Blug.
A obras deverão dar início no terceiro trimestre deste ano, com um prazo estimado de 20 meses, não tendo sido avançado, para já, qual a empresa responsável pela intervenção. A comercialização vai estar a cargo da Porta da Frente / JLL.
Os novos 34 apartamentos vão ficar distribuídos por cinco pisos, com tipologias de Estúdio (T0) a T5 com preços de comercialização a partir de 430 mil euros, bem como um espaço comercial no piso térreo e estacionamento privativo com 47 lugares. No quinto piso haverá lugar apenas a um apartamento, com mais de 400 m2, mas para o qual não há ainda um valor de venda definido e que também não vai entrar em comercialização em simultâneo com os restantes apartamentos.
O projecto prevê, ainda, um espaço comercial com 1.300 m2, espaço onde se destacam algumas obras Almada Negreiros que serão preservadas e que foram criadas especialmente para este espaço, como o “Grande Planisfério” ou as “Quatro alegorias a Portugal e à Imprensa”.
Por ser um Prémio Valmor, todo o exterior e interior do 266 Liberdade terá que ser preservado, havendo lugar apenas à renovação do espaço e da fachada e à compartimentação do interior de forma a permitir o número de apartamentos. Os interiores vão ser renovados, adaptando o espaço para poder ser utilizado para habitação, com padrões de conforto e bem-estar dos tempos modernos. De realçar que foram preservados todos os elementos originais e característicos como as fachadas, as escadas, os corrimões com a sua cor original, as paredes revestidas a pedra, os corredores, o elevador da época e a porta rotativa de madeira da entrada pela Avenida da Liberdade.

Fonte: Construir

Deixe aqui o seu comentário