Há uma nova produtora no mercado

Por a 11 de Fevereiro de 2018

2_Grumpypanda0125Chama-se Grumpy Panda e chegou ao mercado no final do último ano como resultado de uma vontade antiga de Nuno Noivo, até aqui produtor executivo da Stopline Filmes, e de Salomão Figueiredo, realizador que recentemente trabalhava com a Love Magna. Com menos dois meses no mercado, a Grumpy Panda conta com já com cinco filmes produzidos para as mais recentes campanhas da Fula, Multicare e Lactogal. Um arranque que deixa satisfeitos os responsáveis de uma produtora que se quer afirmar e ganhar o seu espaço no mercado da produção publicitária. “Os primeiros tempos podem resultar nalguma ansiedade para ver como o mercado reage a uma nova produtora. Felizmente, arrancámos com as campanhas para Fula e Multicare, realizadas pelo Salomão, e uma campanha para a Lactogal, pelo Nuno Baltazar, o que exigiu que tivéssemos de reagir rapidamente e acelerar processos”, salienta, em entrevista ao M&P, Nuno Noivo, profissional que esteve cerca de nove anos, os quatro como produtor executivo, na Stopline Filmes, produtora de Leonel Vieira, e que agora é um dos fundadores e sócio da Grumpy Panda, onde desempenha igualmente funções como produtor executivo. Sobre estes primeiros projectos desenvolvidos pela produtora, diz, “são cinco filmes que permitem que o mercado sinta que, mesmo nesta fase embrionária, estamos mais do que preparados para responder positivamente às necessidades dos clientes”. “Nestes primeiros meses, conseguimos também entrar como co-produtores de um documentário sobre um dos grandes nomes do cinema português”, acrescenta.

Grumpy PandaRelativamente à aposta numa nova produtora própria após quase uma década na Stopline, Nuno Noivo confessa que “foi uma decisão rápida e inesperada, que apanhou muita gente de surpresa”. “Mas o facto de ter sido rápida não significa que não tenha sido ponderada e reflectida”, ressalva, explicando que “com a experiência adquirida nos últimos anos na Stopline, senti que era o momento certo para este passo e que o mercado, apesar de ser pequeno, ainda tinha espaço para uma produtora com as nossas características”.

“Com o momento certo e as pessoas certas, a decisão era inevitável”, afirma Nuno Noivo, contando que na verdade pode dizer-se que a Grupy Panda “começou na viragem do século, quando eu e o Salomão estudámos juntos”, recorda o responsável da produtora que tem como sócios, além de Nuno Noivo e Salomão Figueiredo, Pedro Ribeiro, Branko Neskov e Nuno Oliveira, donos da pós-produtora Loudness Films.

Conheça melhor a Grumpy Panda na edição desta quinzena do M&P

Deixe aqui o seu comentário