Futuro da marca Playboy pode não passar pela publicação de uma revista

Por a 2 de Janeiro de 2018

PlayboyFazer de 2018 um ano de transição de um negócio de media para uma empresa focada na gestão da marca Playboy é o plano traçado por Ben Kohn, managing partner fundo de investimentos Rizvi Traverse e presidente executivo da Playboy Enterprises. A intenção foi transmitida pelo responsável ao The Wall Street Journal, que avança a informação de que a empresa estará agora a equacionar o fim da icónica revista masculina fundada por Hugh Hefner, que faleceu no passado mês de Setembro, com o objectivo de focar o negócio na gestão de parcerias e acordos de licenciamento em torno da marca Playboy. “Historicamente conseguíamos justificar os prejuízos da revista com o seu valor de marketing, mas também temos de pensar no futuro. Não tenho a certeza de que o papel seja necessariamente a melhor forma de comunicar com o nosso consumidor no futuro”, referiu Ben Kohn em declarações ao jornal económico norte-americano, segundo o qual, nos últimos anos, a publicação tem registado perdas anuais na ordem dos 7 milhões de dólares.

Deixe aqui o seu comentário