Confiança no nível mais baixo de sempre faz dos media a instituição menos confiável

Por a 29 de Janeiro de 2018

Fake newsÉ a primeira vez que os media surgem como a instituição menos confiável a nível global no estudo Trust Barometer da consultora de comunicação Edelman, com os inquiridos de 22 em 28 países a considerarem que os media não são de confiança. A edição de 2018 do estudo revela que os níveis de confiança nos meios de comunicação social estão nos níveis mais baixos de sempre, situação que fica a dever-se principalmente a uma quebra de confiança nas plataformas, sobretudo motores de busca e redes sociais. Segundo os dados do Edelman Trust Barometer, 63% dos inquiridos afirmam não conseguir distinguir entre conteúdos de bom jornalismo e um rumor ou fake news, não sendo também capazes de aferir se o artigo foi produzido por um organismo de comunicação social credível.

“A falta de confiança nos media levou também a uma inabilidade para identificar a verdade (59%), confiança nos líderes políticos (56%) e confiança nos negócios (42%)”, acrescenta o estudo. “Num mundo em que os factos estão cercados, fontes credenciadas estão a provar que são mais importantes do que nunca”, refere Stephen Kehoe, global chair da área de reputação da consultora, explicando que “existem problemas de credibilidade para plataformas e fontes”.

O estudo dá ainda conta de que cerca de sete em cada dez inquiridos estão preocupados com as fake news e com as informações falsas. No consumo de media, metade dos inquiridos indicam que interagiram com meios de comunicação mainstream menos de uma vez por semana, enquanto 25% dizem não ler notícias por ser “demasiado irritante”. “A maioria dos inquiridos acredita que os media estão demasiado focados em trazer grandes audiências (66%), notícias de última hora (65%) e política (59%)”, indica a pesquisa.

Deixe aqui o seu comentário