Previsões para 2018 em Portugal: TV em sinal aberto e imprensa a cair, restantes meios crescem

Por a 14 de Dezembro de 2017

eurosO mercado português deverá registar no próximo ano um acréscimo de 3,3% das receitas publicitárias, apesar do decréscimo em televisão, de acordo com dados da Magna Global, unidade de estratégia global do grupo IPG Mediabrands. Portugal vai fechar o ano de 2017 com receitas da ordem dos 533 milhões de euros.
Em 2018, é esperado que o mercado português mantenha um crescimento relativamente constante do investimento publicitário, com o digital a ganhar gradualmente terreno à TV. A televisão (generalista e por subscrição) mantém-se como o principal meio no mercado nacional, controlando quase metade das receitas publicitárias com 263 milhões de euros, apesar do decréscimo de -2,3% em 2017. No próximo ano, este meio continuará a perder receitas (-1,7%) fruto do decréscimo da TV em canal aberto, ao contrário da televisão paga e multicanal que este ano cresceu 7,5% para 58 milhões e, em 2018, registará um crescimento de 10%.
O digital continua a crescer, com um peso de 22,5% do investimento publicitário em 2017 e, em 2018, continuará a aumentar (+ 18%), seguindo as tendências internacionais.
Relativamente a outros meios tradicionais, como os jornais e revistas, verifica-se uma tendência inversa, esperando-se um decréscimo no próximo ano de -11% e -9%, respectivamente. Por sua vez, espera-se um aumento nos investimentos publicitários em rádio (+4%), embora abaixo do nível de crescimento em 2017 (+8,4%).
As previsões apontam para que a publicidade no meio outdoor represente, em 2017, 69 milhões de euros, fruto de um crescimento de 9,4%. No próximo ano deverá registar um incremento de 4%.

Deixe aqui o seu comentário