Nielsen: Confiança dos portugueses atinge valor mais alto de sempre

Por a 13 de Dezembro de 2017

Closeup of a mark on impressed map of PortugalO terceiro trimestre de 2017 revela mais uma vez que a confiança dos consumidores portugueses continua a subir. Dados do relatório internacional Nielsen “Estudo Global de Confiança dos Consumidores” revelam que o Índice de Confiança dos Consumidores Portugueses subiu 15 pontos face ao período homólogo, atingindo 85 pontos, o valor mais alto desde sempre em Portugal. A Europa alcançou 87 pontos e países como a Finlândia (81), França (71), Rússia (70), Itália (65) e Grécia (60) apresentam níveis de confiança inferiores ao dos consumidores portugueses. A Espanha ultrapassa a média europeia, alcançando 91 pontos.

Situação profissional e financeira revela confiança
As perspectivas profissionais e financeiras dos consumidores portugueses voltam a apresentar melhorias relativamente ao ano passado. 38% têm boas perspectivas no que se refere à sua situação profissional para os próximos 12 meses (uma melhoria de 22 pontos percentuais face ao período homólogo) e já são quase metade os que se mostram confiantes em relação à sua situação financeira. Este clima de optimismo faz com que os consumidores portugueses estejam mais disponíveis para o consumo, e 29% consideram que os próximos 12 meses serão uma boa altura para comprar aquilo que querem ou de que necessitam (+7 pontos face ao período homólogo).
Após o pagamento das despesas essenciais, 26% despende em actividades de entretenimento fora de casa e 21% em férias.

Portugueses continuam a poupar
De acordo com o histórico deste relatório, verifica-se, a partir do início da crise, um aumento da percentagem de portugueses que, após o pagamento das despesas essenciais, optam por utilizar o dinheiro excedente para fazer poupanças. Este hábito de poupança adquirido numa altura de recessão acaba por ser mantido após a crise, tendo-se até acentuado. São hoje 47% aqueles que optam por utilizar o dinheiro excedente para fazer poupanças.

Deixe aqui o seu comentário