Consumo dos portugueses neste Natal será o mais elevado dos últimos sete anos

Por a 21 de Dezembro de 2017

Brinquedos _PopotaO valor médio estimado para os gastos dos portugueses com as compras de Natal deste ano deverá rondar os 377 euros, de acordo com um estudo do IPAM, o que corresponde ao consumo de Natal mais elevado desde 2010. Segundo esta análise, tomando por comparação o ano em que os portugueses gastaram menos dinheiro com o Natal, o ano de 2014 com uma valor médio de 271.80 euros, o valor previsto pelo IPAM para este ano traduz um crescimento na ordem dos 43% nos níveis de consumo da quadra natalícia.

O estudo revela ainda que mais de 70% dos inquiridos vão fazer as suas compras durante o mês de Dezembro, apesar de se registar um aumento relativamente ao ano anterior daqueles que pretendem iniciar as suas compras antes do último mês do ano, tendo a intenção de 16,5% em 2016 subido para 25,3% em 2017. Estas compras antecipadas são determinadas pelo preço, quer seja no que diz respeito a “encontrar melhores preços” (30%), a “aproveitar promoções como Black Friday” (26%) ou a “aproveitar promoções ocasionais” (22%).

No que diz respeito à tipologia de produtos a comprar, para os mais novos os portugueses optam maioritariamente por brinquedos (45,3%), roupas ou sapatos (21,8%) e livros (10%), enquanto no caso dos adolescentes (entre os 12 e os 18 anos) as escolhas recaem na roupa ou sapatos (31,2%), livros (15%) e acessórios (10,0%) e para os adultos os presentes de Natal são roupa ou sapatos (35%), acessórios (21 %) e livros (13%).

Em relação ao local para a realização de compras de Natal, tem vindo a aumentar a intenção de compra através de meios online. Regista-se um aumento do número de portugueses que opta simultaneamente pelas compras nos centros comerciais e pela internet (de 2% em 2009 para 6,5% em 2017) ou ainda mesmo exclusivamente pela internet (de 1% em 2009 para 6% no presente ano).

Para lá dos presentes, o estudo do IPAM analisou também o comportamento de compra dos portugueses relativamente aos produtos alimentares, concluindo o produto mais consumido é o bacalhau, referido por 63% da população, seguido dos doces típicos (60,1%) e do bolo-rei (56,8%). O valor médio a gastar em bacalhau é de 91 euros, sendo este valor muito próximo do apresentado em 2016. Em relação ao tipo de bacalhau a comprar verifica-se que as opções dos consumidores recaem no bacalhau seco inteiro (65%). O mês de Dezembro é também a altura escolhida por 50% dos inquiridos para compra de bacalhau, sendo que 35% opta por comprar em promoção. O hipermercado é o local de compra seleccionado pela maioria (65%), seguido do comércio tradicional (31%).

Deixe aqui o seu comentário