Audiências TV: TVI alcança melhor resultado do ano enquanto os canais cabo registam o pior

Por a 18 de Dezembro de 2017

Clipboard01

O valor do consumo televisivo da semana 50 foi de 4h43m, o que relativamente à semana passada representa uma descida superior a 8 minutos no tempo diário de visionamento de cada indivíduo. No share de audiência, o índice do cabo continua a diminuir, registando o valor mais fraco do ano: 34,5%: Já em sentido oposto encontra-se a TVI, que atinge a quota mais elevada de 2017: 23,3%. A SIC desce para os 16,5% e a RTP1 repete o share anterior: 12,7%.

Na tabela dos canais pagos, o pódio mantém-se sem alterações, com a CMTV na liderança. No quarto lugar e a subir uma posição encontra-se o canal Fox. Segue-se a TVI24, que protagoniza a maior subida da semana, da nona para a quinta posição, com um desempenho de audiência de 32,2 mil telespectadores; com igual retorno de audiência, o sexto lugar pertence ao canal infantil Disney. O canal Globo apresenta o pior resultado: 27,7 mil telespectadores, e ocupa o oitavo lugar; no seguinte encontra-se o AXN; a Sport TV+ volta a fechar o top, na décima posição.

Clipboard02Curiosamente, 4 dos 5 programas mais vistos na semana de 11 a 17 de Dezembro ocorreram na segunda-feira, cabendo a liderança à novela A Herdeira, com 15,8% de audiência média. A excepção, que ocupa o quarto lugar, pertence à Gala das Estrelas, cuja transmissão em directo do Casino do Estoril decorreu na quarta-feira e obteve 11,5% de audiência.

Havas_media_groupCom o melhor resultado do ano: 286,1 mil telespectadores, o 21ª Hora de terça-feira, que incluiu a investigação Segredo dos Deuses, relativa à adopção ilegal de crianças ligada à IURD, revelou-se o programa mais visto de todos os canais Pay TV. Seguem-se, com um empate de audiência, o filme do canal Hollywood U.S. Marshals – A Perseguição e Hora do Faro da TV Record. No quarto lugar encontra-se de novo um filme do Hollywood: Ligação de Alto Risco; a quinta posição pertence à novela Tempo de Amar do canal Globo.

Análise Data Insights do Havas Media Group

Deixe aqui o seu comentário