Estudo Deloitte: Portugueses moderados nos gastos associados ao Natal

Por a 14 de Novembro de 2017

natal_FotoMarcWilwertEste ano, os portugueses estão mais optimistas em relação ao estado actual e futuro da economia nacional, contudo revelam-se moderados nas suas opções de consumo. De acordo com o Estudo de Natal 2017 da Deloitte, as famílias portuguesas prevêem um gasto total de 338 euros por lar, repartido entre presentes (53%), alimentação e bebidas (34%) e eventos sociais (13%). Este valor representa um pequeno decréscimo face ao mesmo indicador apurado em 2016 (359 euros) e fica significativamente abaixo dos 550 euros no Reino Unido ou dos 526 em Espanha.
Segundo o estudo, entre 2009 e 2014 assistiu-se a uma queda superior a 50% no consumo estimado pelos portugueses para a época natalícia, de 620 euros para 270 euros por agregado familiar. Esta tendência inverteu-se a partir de 2014, observando-se nos dois anos seguintes uma tendência crescente.
A distribuição do consumo previsto para este ano mantém-se idêntica à do consumo declarado no ano anterior: dos 338 euros estimados para esta quadra, as famílias portuguesas prevêem gastar 179 euros em presentes, 115 euros em alimentação e bebidas e 44 euros em eventos sociais.
As promoções (50%), a situação económica mais segura (38%) e o aumento do rendimento disponível (32%) são referidos como os principais motivos para aumentar a despesa durante as festividades de Natal e Ano Novo. O facto de a situação económica estar mais segura ganha relevância face a 2016, passando de 18% para 38%. Pelo contrário, a necessidade de diversão e evitar pensar na incerteza económica perde relevância face ao ano passado, embora continue a ser o motivo mais referido pelos europeus.

Deixe aqui o seu comentário