Anunciantes voltam a questionar YouTube

Por a 27 de Novembro de 2017

timesDeutsche Bank, Adidas, Mars, HP, Diageo, Cadbury e Lidl estão entre as marcas que suspenderam a publicidade no YouTube após uma investigação da BBC e do The Times que revelou que os seus anúncios apareciam associados a vídeos de crianças com pouca roupa ou junto a comentários de utilizadores que indiciavam pedofilia.
Várias marcas confirmaram a decisão de suspender a publicidade. Foi o caso do Deutsche Bank: “Levamos este assunto muito a sério e suspendemos a campanha de publicidade mal soubemos o que se passava”. Também a Mars informou que não investirá na plataforma “até que tenhamos a confiança de que existem as protecções apropriadas”.
O YouTube reagiu entretanto declarando que está a trabalhar no sentido de melhorar as medidas de segurança que permitam bloquear aquele tipo de conteúdo, contando com o apoio de milhares de pessoas que revêem o conteúdos assinalado pelos utilizadores ou automaticamente como desrespeitando as regras da rede social.
Já no início do ano vários anunciantes tinham decidido suspender a publicidade no YouTube depois de se saber que os seus anúncios surgiam associados em conteúdos de grupos extremistas.

Deixe aqui o seu comentário