Mais de 50 trabalhadores no desemprego com encerramento da Motor Press Lisboa

Por a 10 de Novembro de 2017

pjimage-43-300x300Na sequência do processo de liquidação iniciado no passado mês de Setembro, a Motor Press Lisboa entra agora em insolvência deixando mais de 50 profissionais no desemprego. A editora de títulos como Autohoje, Motociclismo ou Pais & Filhos, avançou o Dinheiro Vivo, não terá encontrado soluções para assegurar a viabilidade das publicações no decorrer do processo de liquidação e avançou esta semana com o encerramento dos títulos, tendo concluído o despedimento dos mais de 50 trabalhadores com a dispensa, esta quarta-feira, da equipa da revista Autohoje, cuja última edição chega às bancas esta sexta-feira. O M&P contactou João Ferreira, administrador da Motor Press Lisboa, no sentido de obter um esclarecimento sobre a actual situação da editora mas o responsável escusou-se a prestar quaisquer declarações.

João Ferreira tinha referido no final de Setembro que os accionistas estavam à procura de uma solução para dar continuidade à operação da editora na sequência da ruptura da distribuidora Urbanos Press/Distrinews II. Recorde-se que a Motor Press fazia parte do grupo de editoras que tinha entregue a distribuição de revistas à Distrinews II, antiga Urbanos Press, distribuidora que, tal como o M&P avançou em Agosto, entrou em incumprimento e não estava a pagar às editoras. Editoras como a Masemba, Goody e Moon Media tinham entretanto passado a distribuição para a Vasp.

A Motor Press Lisboa era detida em 75 por cento pela Motorpress Ibéria e em 25 por cento pela Cruz Quebrada Media. Já no início do ano os títulos da editora G+J, que mantinham uma relação com a Motor Press, casos da Cosmopolitan e da Super Interessante, tinham abandonado o mercado português. A Men’s Health, que também integrava o portfólio da editora, passou a ser editada, desde a edição do passado mês de Setembro, pelo Global Media Group.

Deixe aqui o seu comentário