Bareme Rádio: Comercial e MCR recuperam liderança após duas vagas com RFM na frente

Por a 12 de Outubro de 2017

ComercialA estação mais ouvida do país voltou a ser, na quarta vaga do Bareme Rádio, a Comercial, que tinha perdido a liderança para a RFM nas duas vagas anteriores depois de ter arrancado o ano de 2017 na frente. De acordo com os dados agora divulgados pela Marktest, a estação do grupo Media Capital Rádios (MCR) recupera a liderança com uma Audiência Acumulada de Véspera (AAV) de 16% (+0,2 pontos percentuais face à vaga anterior) contra os 15,8% registados pela estação do grupo Renascença Multimédia, que desce dos 16% alcançados na terceira vaga deste ano. A RFM continua, no entanto, a ser líder em reach semanal, com 33,8% contra 32,4% da Comercial, enquanto em share de audiência a liderança pertence também à estação da MCR com 24,6% que comparam com 23,7% da RFM. No que diz respeito aos dois grupos de rádio dominantes, a liderança muda-se também para as mãos do grupo detido pela Media Capital, que vê a sua AAV subir de 23,4% para 23,7% enquanto o grupo Renascença Multimédia desce de 23,6% para 23,2%. O grupo MCR lidera também em share de audiência com 38,6% contra 34,6% do grupo Renascença, que, ainda assim, está na frente no indicador de reach semanal com 47,7% face aos 44,1% do grupo que detém a Comercial.

Depois de ter conquistado a posição de terceira estação mais ouvida do país na segunda vaga do Bareme Rádio deste ano ao ultrapassar a Rádio Renascença, a M80 mantém essa posição já que, apesar de ter registado uma ligeira descida na AAV de 5,9% para 5,6%, também a Rádio Renascença desceu de 4,9% para 4,7%.

Entre as restantes estações, Antena 1 continua a ser a quinta estação mais ouvida com uma AAV de 4,2% (+0,1 pp). A sexta estação mais ouvida volta a ser a TSF, que sobe de 2,9% para 3,3%, sendo agora seguida por duas estações empatadas com 2,7%, a Mega Hits (grupo Renascença Multimédia), e a Cidade FM (grupo MCR). Seguem-se a Antena 3 (1,4%), Smooth FM (1,1%), Rádio SIM (1%) e Antena 2 (0,5%).

Deixe aqui o seu comentário